«Fui formado a cruzar 150 bolas depois do treino. Hoje já não permitem isso»

Brasil 15-01-2020 20:35
Por Redação

Cafu é um dos melhores laterais da história, e foi o último capitão canarinho a erguer o Mundial, isto no ano de 2002, no estádio de Yokohama, no Japão.

 

Em declarações reproduzidas esta quarta-feira, pelo jornal Folha de São Paulo, o ex-defesa da Roma e Milan, refletiu sobre o problema que afeta o futebol brasileiro e a falta de laterais de qualidade, de acordo com a sua perceção.

 

«Fui formado a cruzar mais de 150 bolas depois dos treinos, hoje os preparadores físicos não permitem os atletas fazerem esses trabalhos extra», disse Cafu ao jornal paulista num evento regional em dezembro, e continuou justificando que laterais como Daniel Alves, Carlos Alberto Torres, ou o próprio Cafu é «difícil formar novamente».

 

O antigo internacional pelo Brasil considerou também que atualmente falta mais comprometimento por parte dos jogadores e mais amor à camisola.

 

«Na nossa época, tínhamos um comprometimento maior com a camisola que vestíamos, não sou contra um jogador ganhar altos salários, mas sou contra um jogador que não tem comprometimento com base naquilo que ganha», sublinhou.

 

Ler Mais
Comentários (8)

Últimas Notícias