Manchester United vai pagar Cristiano Ronaldo em cinco prestações até 2026

Desporto 06-09-2021 17:50

Além de um valor fixo da transferência, orçado em 15 milhões de euros, o clube de Old Trafford poderá ainda ter que desembolsar oito milhões de euros em objetivos: "cinco milhões em objetivos potencialmente fáceis de atingir e três milhões em objetivos mais complicados", define o jornalista italiano Fabrizio Romano.

José Carlos Lourinho

O Manchester United contratualizou com a Juventus o pagamento do passe futebolístico de Cristiano Ronaldo num valor estimado de três milhões de euros por ano até 2026, de acordo com informação avançada esta segunda-feira pelo jornalista Fabrizio Romano.

Além deste valor fixo da transferência do avançado português, que ganhou cinco Bolas de Ouro (que coroa o melhor jogador do mundo), o clube de Old Trafford poderá ainda ter que desembolsar oito milhões de euros em objetivos: “cinco milhões em objetivos potencialmente fáceis de atingir e três milhões em objetivos mais complicados”, define o jornalista italiano Fabrizio Romano.

Cristiano Ronaldo assinou um contrato de duas épocas com o Manchester United, com uma opção prevista para estender esse vínculo por mais uma temporada. O português será o jogador com o ordenado mais elevado da Premier League com um salário semanal contratualizado de 560 mil euros por semana.

O impacto de Cristiano nas receitas do United já se faz sentir já que o avançado bateu novo recorde: nunca a Premier League tinha vendido tantas camisolas de um reforço desta Liga. Em apenas 72 horas, as vendas da nova camisola 7 dos ‘red devils’ renderam quase 79,4 milhões de euros, de acordo com números avançados pelo site LovetheSales.com, que reúne dados de cerca de mil retalhistas online britânicos.

Na janela de transferências que encerrou a 31 de agosto, os vinte clubes da Premier League gastaram 1.351 mil milhões de euros, sendo a Liga inglesa a competição da ‘Big5’ que mais investiu, muito longe dos 571,04 milhões de euros investidos na Serie A.

No entanto, bastaram 15 milhões de euros para que a Premier League fizesse uma das maiores motivações de mercado dos últimos anos: juntar toda a capacidade de uma marca como Cristiano Ronaldo a um clube que apesar de estar longe da hegemonia de outros tempos, continua a ser um dos campeões de receitas.

Ler Mais