Vendas da Foot Locker cresceram 9% no terceiro trimestre apesar do impacto da pandemia

Desporto 20-11-2020 16:36

Devido à crise provocada pela pandemia de Covid-19, a Foot Locker fechou 95 lojas espalhadas pelo mundo justificada pela paralisação do negócio que se refletiu em perdas de 7,34% no total das receitas

João Tereso Casimiro

A distribuidora de roupas e equipamentos desportivos norte-americana encerrou os últimos três meses do ano com um crescimento de 9% nas vendas. Devido à crise provocada pela pandemia de Covid-19, a Foot Locker fechou 95 lojas espalhadas pelo mundo justificada pela paralisação do negócio que se refletiu em perdas de 7,34% no total das receitas, segundo o portal “Palco 23”.

No relatório publicado pela empresa norte-americana, a faturação no terceiro trimestre situou-se em 2,1 mil milhões de dólares (1,7 mil milhões de euros), um número superior face ao período homólogo de 2019, onde a Foot Locker registou 1,9 mil milhões de dólares (1,6 mil milhões de euros). A nível de vendas, a empresa de artigos desportivos registou 5,5 mil milhões de dólares (4,6 mil milhões de euros), um número inferior aos 5,7 mil milhões de dólares (4,8 mil milhões de euros) registados em igual período no ano passado.

O lucro liquido da Foot Locker foi de 265 milhões de dólares (223 milhões de euros) no terceiro trimestre, praticamente o dobro do que no período homólogo de 2019, quando registou 125 milhões de dólares (105 milhões de euros). Nos primeiros nove meses do ano, por outro lado, o resultado situou-se em 200 milhões de dólares (168 milhões de euros), o que representa um decréscimo de 44% em relação aos 357 milhões de dólares (300 milhões de euros) do mesmo período do ano fiscal de 2019.

Segundo Richard Johnson, presidente e CEO da Foot Locker, os resultados do terceiro trimestre são um sinal de “força” e “resiliência” do modelo de negócios da empresa. “Apesar do facto de a campanha de regresso às aulas ter começado mais tarde do que o normal devido à Covid-19, o negócio progrediu no decorrer do trimestre”, explicou o gestor.

Por sua vez, Laura Peters, CFO da Foot Locker, afirma que “a empresa está bem preparada financeira e operacionalmente para enfrentar a pandemia”. No final de outubro, o stock da empresa estava avaliado em 1,1 mil milhões de dólares (926 milhões de euros), 8,5% abaixo do final do terceiro trimestre de 2019.

Ler Mais