Futebol português contribuiu com 549 milhões para o PIB antes da pandemia

Desporto 05-08-2020 09:17

Números fazem parte da nova edição 'Anuário do Futebol Profissional Português', realizado em parceria entre a Liga Portugal e a EY e cuja apresentação acontece esta quarta-feira na conferência sobre o 'Futebol Profissional e Economia Pós Covid-19'.

Rodolfo Alexandre Reis

A indústria do futebol profissional em Portugal registou um contributo total de 549 milhões de euros para o Produto Interno Bruto (PIB) português na época desportiva 2018-19, indica a nova edição do ‘Anuário do Futebol Profissional Português, uma parceria entre a Liga Portugal e a consultora EY, sendo apresentado esta quarta-feira, 5 de agosto, em Oeiras, na conferência sobre o ‘Futebol Profissional e Economia Pós Covid-19’.

Os dados deste estudo revelam ainda que a atividade da Liga Portugal e das 32 sociedades desportivas presentes na Liga NOS e Ledman LigaPro geraram receitas superiores a 874 milhões de euros, o que possibilitou ao Estado português arrecadar mais de 150 milhões de euros em impostos.

Deste modo, o futebol profissional em Portugal pagou em impostos o equivalente a 86 mil salários médios mensais da função pública. Além disso, a indústria do futebol representa neste momento por mais de 2.600 postos de trabalho.

Este estudo revela ainda as contribuições fiscais das sociedades desportivas, sendo que a grande fatia diz respeito às remunerações dos agentes desportivos (juntos, IRS e Segurança Social valem 78% dos impostos pagos pelo setor).

Nesta conferência marcam presença, entre outros, o presidente da Liga Portugal, Pedro Proença, o presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva e Pedro Siza Vieira, Ministro da Economia e da Transição Digital.

Ler Mais