Benfica pede revogação da OPA à CMVM

Economia da Bola 20:19

Clube encarnado justifica pedido com "modificação anormal das circunstâncias". Tem a palavra a CMVM.

José Carlos Lourinho

A Benfica SAD informou esta terça-feira a CMVM que a Benfica SGPS avançou com um pedido de revogação da Oferta Pública de Aquisição e que a mesma já vinha sendo discutida com o regulador desde o dia 12 de março, data em que foi suspensa a Liga NOS.

De resto, esta ação da Benfica SGPS junto do regulador já tinha sido avançada pelo “Jornal Económico no passado dia 20 de março.

Informam os ‘encarnados’ que a decisão foi tomada tendo em conta “a alteração das circunstâncias determinadas pela pandemia associada
ao novo Coronavírus – COVID19 e os impactos da mesma, diretos e indiretos”.

Na mesma comunicação à CMVM, a Benfica SAD adiantou que se irá pronunciar acerca do “projeto do indeferimento do pedido de registo de Oferta que lhe foi ontem comunicado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, uma vez que reitera a plena conformidade da Oferta
com todas as disposições legais aplicáveis”.

Benfica esclarece “utilização alternativa de fundos”

No mesmo comunicado enviado à CMVM, a Benfica SAD realça que recebeu, esta segunda-feira, um pedido de prestação de informação por parte do regulador “acerca da eventual utilização alternativa dos fundos mobilizados para efeitos da sua liquidação para contratar reforços para a sua equipa de futebol”.

O Benfica esclarece que a SAD alienou à SGPS as ações representativas do capital social da Benfica Estádio, com efeitos a 1 de julho de 2019 e que, após vários meses de negociações, a SAD celebrou com a Benfica Estádio, um contrato de exploração do Estádio do Sport Lisboa e Benfica, que revogou o anterior contrato e que atualizou os montantes a pagar.

Conclui a Benfica SAD que, quaisquer fundos que se encontrem na titularidade da Benfica SGPS, não lhe pertencem pelo que a SAD das ‘águias’ reitera que não poderá utilizar essas verbas para o reforço da equipa de futebol.

A finalizar, o Benfica esclarece aquela que poderá ser a sua política de contratações no verão, face às dificuldades que se avizinham causadas pela paragem dos campeonatos devido à pandemia de Covid-19 e admite como “previsível a redução de custos e despesas não indispensáveis ao desenvolvimento dessa atividade e a ponderação acrescidamente cuidada de todos os investimentos que estavam projetados”. Explica o Benfica que as transações de atletas serão analisadas muito cuidadosamente, tendo em vista promover e preservar na maior medida possível
os ativos essenciais da Benfica SAD e assegurar a sua sustentabilidade, atendendo aos interesses de longo prazo
dos seus acionistas e ponderando os interesses dos seus trabalhadores e demais stakeholders”.

Ler Mais