Luís Castro aponta Vitinha e Fábio como exemplo: «Só ali geraram €60 milhões»

Botafogo 25.06.2022 21:02
Por Redação

A cumprir a primeira temporada no Brasil, Luís Castro concedeu uma extensa entrevista à Globoesporte. Falando sobre o plano que tem para o clube carioca, o treinador português reconheceu que está tudo bem delineado, com um recado aos adeptos.


«Aquilo que o Botafogo me apresentou é a construção de uma equipa para que daqui a dois três anos estejamos na parte superior da tabela a discutir a Libertadores e depois pensar em títulos. Temos é de lançar os alicerces para isso. Acabámos de subir do segundo escalão, não é carregar num botão e fazer coisas. Vão ter de existir mudanças profundas. Os clubes que lutam para ser campeões são os que tem os alicerces bem definidos e com uns adeptos que entendem. Não preciso que me venham dizer que tenho de dar mais ou menos…», atirou.


E dentro dessa visão, Luís Castro destacou a importância do centro de treinos, apontando o exemplo do FC Porto.


«Acho que já existe uma sensibilidade para isso, as pessoas perceberam o que precisamos. Eu vivi 10 anos no FC Porto, numa organização que estava alicerçada num conjunto de estruturas que se tornaram decisivas em conjunto com um programa de desenvolvimento de jogadores. Vejam os casos do Vitinha e Fábio Vieira. Um foi para o PSG e outro para o Arsenal, sendo que só ali geraram €60 milhões para o clube. É o modelo do futebol, só com uma grande infraestrutura é que podemos ser viáveis. É por isso que insisto mais em melhorar o centro de treinos do que no resultado imediato», explicou.

Ler Mais
Comentários (13)

Últimas Notícias