Luís Castro aborda risco de demissão no Botafogo

Botafogo 10.06.2022 08:52
Por Redação

O Botafogo está numa crise de resultados, tendo registado na última noite a terceira derrota seguida e o quarto jogo sem ganhar, após a pesada derrota por 0-4 frente ao Palmeiras.


O treinador Luís Castro foi questionado sobre o risco de demissão, no dia em que o Flamengo anunciou a saída de Paulo Sousa, foi pragmático.


«Não está em causa o nosso trabalho e aquilo que devemos fazer com a equipa. Mas está em caso em termos de resultados. Mas se os resultados não aconteceram, não estão a acontecer, [a demissão] é o que me espera. No futebol não há diferentes formas de olhar para as instituições. Se eu não ganhar, tenho que sair e entrar outro para o meu lugar. Não há meios termos, não há nada escondido. O pior na vida é não sermos claros naquilo que fazemos todos os dias» declarou Luís Castro.


O treinador mostrou-se incomodado com o fraco desempenho da equipa: «O Palmeiras foi melhor que nós em tudo. A atacar, a defender e nas bolas paradas. Foi sempre uma equipa mais intensa e ganhou muito mais duelos. Criou sempre dificuldades. Nunca estivemos equilibrados e sofremos com isso. E isso foi motivado fundamentalmente com a intensidade que o Palmeiras deu ao jogo.»


Luís Castro tem pedido tempo para colocar em prática o projeto do empresário John Textor, mas sabe que nem sempre os treinadores têm chance desse luxo, o tempo. 


«O projeto não vive de treinadores, mas sim de si próprio. Estou muito preocupado. Embora seja uma equipa em construção, temos que mudar algumas coisas. As coisas estão muito claras na minha cabeça. Entendo que a vida do treinador é de vitórias e resultados. Isso para mim está claro. Sei assumir minhas responsabilidades. No dia em que a equipa não for digna, o primeiro a sair sou eu. Nunca vendi ilusões porque vim muito de baixo», acrescentou.

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias