Fome do campeão deu em fartura para sossego de Inácio Soares

Moçambique 23-05-2022 12:38
Por Alexandre Zandamela, Maputo

A desvantagem em relação ao tridente da frente mantém-se em cinco pontos para o Black Bulls, todavia, tudo indica que estão criadas as condições para os touros pensarem em dias melhores no Campeonato Moçambicano de Futebol da 1.ª Divisão.

Após um começo titubeante, a fome da equipa treinada pelo português Inácio Soares deu em grande fartura, ao golear o Incomáti de Xinavane por 6-0, para gáudio dos seus adeptos.


Entre a melancolia e a crença nos seus artistas, o campo do Tchumene, este domingo, para a terceira jornada do Moçambola, assistiu ao que realmente  é peculiar ao Black Bulls diante de adversários de menor quilate. Vai daí, um autêntico sufoco aos açucareiros desde os primeiros minutos, deixando claro que a vitória era o seu objectivo.


Ao intervalo, duas bolas sem resposta, com golos de Hammed e Victor, aos 15 e 17 minutos, respectivamente. Na etapa complementar, o Black Bulls não deu tréguas ao Incomáti, remetendo-o ao mero papel de figurante, tendo Melque (49 e 63 m), Anacleto (80) e Djibril (81) contribuindo para a meia dúzia, a primeira maior goleada do presente Moçambola.


Na véspera, a União Desportiva do Songo não quis deixar os seus créditos por mãos alheias. No visita à Liga Desportiva de Maputo de Dário Monteiro (ex-Académica de Coimbra), a turma de Tete venceu por 2-0, tentos de Henriques, na própria baliza, e de Dário, permanecendo na liderança da prova, com nove pontos.


Só que os outros dois conjuntos da frente também não desperdiçaram a oportunidade de ganhar. No Santuário do 25 de Junho, o Ferroviário de Nampula, do português Nélson Santos, derrotou o Matchedje de Mocuba por uma bola sem resposta, mercê do golo apontado por Isac, na conversão de uma grande penalidade.


Por seu turno, o Costa do Sol passou com distinção na deslocação ao dificílimo terreno de Nacala, batendo o Ferroviário local por 2-1. Numa partida em que ambos os contendores desperdiçaram grandes penalidades, curiosamente em minutos consecutivos, Mexer e Danilo apontaram os golos do canário e Turras, no terceiro penálti do jogo, reduziu a desvantagem para os visitados.


E o vice-campeão Ferroviário da Beira? A sua jovial equipa, bem comandada pelo zambiano Wedson Nyerenda, viu refreadas as suas ambições no Alto Macassa, em Vilankulo. Os locomotiva do Chiveve até se adiantaram no marcador, aos 54 minutos, através e Ibrahimo, mas a Associação Desportiva de Vilankulo transfigurou-se, acreditou no triunfo e conseguiu-o, com golos de Mbiza (61') e Victor (74').


Na nortenha província do Niassa, os homónimos Ferroviário de Lichinga e Ferroviário de Maputo ficaram-se pelo 0-0.
 

Após esta jornada, o Moçambola irá sofrer uma paragem de duas semanas para dar lugar aos compromissos dos Mambas, que defrontam Ruanda e Benin para a primeira e segunda jornadas do Grupo L da fase de qualificação para o Campeonato Africano das Nações Costa do Marfim-2023. Aliás, esta terça-feira, a formação orientada por Chiquinho Conde joga com a selecção do vizinho Eswatini (ex-Suazilândia), no campo do Black Bulls, no Tchumene, para a rodagem de ambos os conjuntos.

 

Confira os resultados da 3.ª jornada:

Black Bulls - Incomáti de Xinavane, 6-0

Liga Desportiva de Maputo - UD Songo, 0-2

Ferroviário de Nacala - Costa do Sol, 1-2

Ferroviário de Nampula - Matchedje de Mocuba, 1-0

AD Vilankulo - Ferroviário da Beira, 2-1

Ferroviário de Lichinga - Ferroviário de Maputo, 0-0

 

Classificação:
UD Songo - 9 pontos
Costa do Sol - 9
Ferroviário de Nampula, 9
Black Bulls, 4
Ferroviário da Beira, 4
Ferroviário de Lichinga, 4
Ferroviário de Maputo, 4
Liga Desportiva de Maputo, 3
Ferroviário de Nacala, 3
AD Vilankulo, 3
Incomáti 0
Matchedje de Mocuba 0 

Ler Mais

Últimas Notícias

Mundos