Black Bulls, de Hélder Duarte, fecha 1.ª volta com chave de ouro

Moçambique 01-08-2021 17:56
Por Alexandre Zandamela, Maputo

Apesar de uma vitória magra (1-0) sobre o Incomáti, numa partida em que a formação de Xinavane não merecia ter saído do Tchumene com severo castigo, o Black Bulls fechou, este domingo, a primeira volta do Campeonato Moçambicano de Futebol da 1ª Divisão com chave de ouro, e com a particularidade de ter alargado para oito pontos a sua vantagem sobre o segundo classificado.
 

Habituada a estar à vontade no seu campo, a equipa treinada pelo português Hélder Duarte, surpreendentemente, viu-se perante um adversário bastante aguerrido, tal como, aliás, é imagem de marca do Incomáti, que, inclusive, dispôs de grandes e soberanas oportunidades de marcar.
 

O tento vitorioso do Black Bulls foi apontado pelo inevitável goleador nigeriano Ejaita, aos 55 minutos, na transformação de uma grande penalidade. Foi um golo efusivamente festejado pelos «touros», depois de um longo sofrimento, mas, do outro lado da barricada, contestado pelos açucareiros, que consideraram que o castigo máximo foi mal assinalado pelo árbitro Nelson Wanasse.
 

No derby da Zona Centro, no campo da Soalpo, o Ferroviário da Beira viu-se atrasado na corrida que tenazmente trava com o Black Bulls na corrida ao título. Os locomotivas do Chiveve empataram 1-1 com o Textáfrica do Chimoio, resultado que permitiu aos fabris de Manica saírem do incómodo lugar de lanterna vermelha.

 

Outro que se atrasou na corrida foi o Ferroviário de Maputo, após empatar 0-0 com a Liga Desportiva, no campo deste, no epílogo de um desafio espectacular que somente pecou pela ausência de golos.
 

Susto, mas um grande susto mesmo, teve a União Desportiva do Songo na recepção ao Matchedje de Mocuba. Os militares zambezianos lograram abrir o activo, aos 10 minutos, de penalte, por Luís. Mas, já mesmo perto do final da contenda, Sidique, aos 81, e Lau King, aos 90+2, assinaram os golos que selaram o triunfo dos hidroeléctricos.
 

Já o rei Costa do Sol realmente vai nu. Com uma grave crise de resultados, os canarinhos cederam uma igualdade (1-1) diante do sensacional Ferroviário de Lichinga. Este resultado acabou tendo uma vítima: o jovem técnico Artur Comboio foi afastado do seu cargo, com a Direcção do clube a alegar maus resultados.
 

Depois de jornadas a fio titubeante, a Associação Desportiva de Vilankulo conseguiu uma vitória que pode animar a sua tropa. A turma de Victor Mayamba foi a Maputo derrotar o Desportivo por duas bolas sem resposta, golos de Valter e Jafete.

Já em Nacala, na inauguração da relva do campo do Ferroviário, que, assim, recebeu o seu primeiro jogo do Moçambola, nada melhor que um frente-a-frente entre os dois representantes de Nampula no campeonato. O resultado foi um empate 1-1, com Soares a abrir o activo para os donos da casa e Cley a igualar.

 

Resultados da 13ª jornada:

Black Bulls-Incomáti de Xinavane                             1-0

Textáfrica do Chimoio-Ferroviário da Beira              1-1

Liga Desportiva-Ferroviário de Maputo                     0-0

UD Songo-Matchedje de Mocuba                              2-1

Desportivo de Maputo-AD Vilankulo                        0-2

Costa do Sol-Ferroviário de Lichinga                         1-1

Ferroviário de Nacala-Ferroviário de Nampula          1-1

 

Classificação no final da primeira volta: 
Black Bulls 33 pontos, Ferroviário da Beira 25, UD Songo 25, Ferroviário de Maputo 23, Ferroviário de Lichinga 22, AD Vilankulo 20, Liga Desportiva de Maputo 17, Costa do Sol 17, Incomáti de Xinavane 13, Desportivo de Maputo 11, Ferroviário de Nampula 11, Ferroviário de Nacala 11, Textáfrica de Chimoio oito e Matchedje de Mocuba sete.

Ler Mais

Últimas Notícias