Presidente da República autoriza regresso aos treinos no Moçambola

Moatize 03-03-2021 16:21
Por Alexandre Zandamela, Maputo

O Presidente da República, Filipe Nyusi, autorizou o regresso aos treinos dos clubes que disputam o Campeonato Moçambicano de Futebol da 1ª Divisão, devendo, no entanto, cumprirem os protocolos sanitários, isolando os jogadores e outros intervenientes que testaram positivo para a Covid-19.

 

Falando esta quarta-feira, em Maputo, num encontro que manteve com os desportistas, Nyusi disse que, apesar dos resultados encorajadores dos testes realizados, os clubes devem ter o compromisso de realização de testes regulares para melhor controlarem a pandemia, lamentando o facto de muitas colectividades não terem feito testes antes do início do Moçambola.

 

Ou seja, alguns clubes só realizaram dois testes de despiste da Covid-19, depois da exigência do Governo.

Embora tenha autorizado o regresso os treinos, o Chefe do Estado não fez o mesmo em relação ao regresso do Moçambola, considerando que os clubes ainda não estão preparados para o efeito, no quadro da observância do protocolo sanitário.

Na ocasião, o director do Instituto Nacional de Saúde, Ilesh Jani, informou que os resultados da última testagem baixaram significativamente, comparados com os da primeira, efectuada a 13 de Fevereiro.

 

Segundo ele, se na primeira testagem a taxa de positividade global era de 12.3%, resultados que culminaram com a não autorização de regresso aos treinos por parte de oito clubes que tiveram uma taxa acima de 10%, desta vez, os resultados indicaram uma taxa de positividade de 5%, ao todo. Isto é, a cada 20 pessoas testadas na passada quinta-feira, um estava infectado, o que em termos globais indicam que há condições para retoma aos treinos.

 

Ainda assim, Ilesh Jani disse que a situação é preocupante, tendo em conta que há clubes que não têm nenhum caso positivo, mas, por causa das viagens que terão que fazer de um canto para o outro, acabem sendo infectados pelos seus adversários.

 

Entretanto, apesar desta preocupação apresentada pelo Instituto Nacional de Saúde, os dirigentes desportivos, particularmente do futebol, apelaram ao bom senso do Presidente da República para que autorize a retoma dos treinos e da competição, até porque há compromissos internacionais que precisam ser cumpridos, nomeadamente as qualificações para os Campeonatos Africano e Mundial, sendo que, para a prova continental, os Mambas disputam, já este mês, as duas derradeiras e decisivas partidas com Ruanda e Cabo Verde.

 

A Federação e a Liga Moçambicana de Futebol comprometem-se a realizar testes rápidos semanalmente, para melhor controlo da positividade dos atletas, ao mesmo tempo que garantem o cumprimento do protocolo sanitário.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias