Covid-19: Presidente diz que não deu mau exemplo com viagem à Namíbia

Angola 22-03-2020 20:51
Por Redação

O Presidente angolano, João Lourenço, rejeitou, este domingo, ter dado um mau exemplo, com a deslocação à Namíbia para a investidura do homólogo Hage Geingob, apesar de Angola ter fechado fronteiras, sublinhando que «a lei contempla exceções».

 

O chefe de Estado assinou, na quarta-feira, um decreto que contempla medidas excecionais para evitar a propagação do Covid-19, incluindo o fecho das fronteiras aéreas, marítimas e terrestres à circulação de passageiros, desde a meia noite de 20 de março por, pelo menos, 15 dias.

 

«A consciência diz-me que não violei nenhuma norma fundamental e não dei mau exemplo aos cidadãos angolanos», disse João Lourenço, à televisão pública angolana TPA, reagindo a críticas contra o facto de ter viajado até a Namíbia um dia depois de entrar em vigor a suspensão das fronteiras.

 

João Lourenço lembrou que o decreto presidencial abre «algumas exceções», que incluem «circunstâncias extraordinárias» que

podem levar entidades do Estado a cumprir missões no exterior.

 

Entre as exceções estão também os voos autorizados pelo governo angolano para transportar angolanos que queriam regressar ao país e cidadãos portugueses que queriam ir para Portugal.

 

Sobre a deslocação à Namíbia, considerou que não se trata de um país de alto risco e sublinhou que «tiveram o bom senso de alterar» a cerimonia inicial, que estava prevista para um estádio, coincidindo com o 30.º aniversário da independência do país, acabando por ser realizada no Palácio Presidencial, onde João Lourenço ficou apenas três horas.

 

Considerou ainda que as críticas à deslocação à Namíbia demonstram que «os cidadãos angolanos têm liberdade para se expressar» e exercem o «direito de opinarem se agiu bem ou mal».

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais

Últimas Notícias