O melhor onze disponível em Glasgow

Benfica 11:05
Por Nuno Paralvas

Com o regresso da Liga Europa, volta também a equipa disponível mais forte, depois de Jorge Jesus ter poupado os habituais titulares no jogo da Taça de Portugal com o Paredes. E a equipa que dá mais garantias ao treinador, neste momento, está diminuída, considerando que há nove jogadores indisponíveis, por diversos motivos. É sob o peso de ter de voltar a jogar bem e das ausências de muitos dos mais importantes atores que o Benfica tenta, hoje, dar passo importante rumo à qualificação para os 16 avos de final da competição.

 

Sem André Almeida, Jean-Clair Todibo, Nuno Tavares e Pedrinho, lesionados, sem Darwin Núñez, Julian Weigl e Adel Taarabt, infetados com Covid-19, sem Nicolás Otamendi, castigado, e, finalmente, sem Andreas Samaris, que não foi inscrito na Liga Europa, não é de estranhar que o treinador do Benfica tenha poucas ou nenhumas dúvidas sobre o onze inicial, esta noite, em Ibrox.

Vlachodimos volta à baliza, Gilberto ou Diogo Gonçalves jogarão na lateral-direita, Vertonghen terá a companhia de Jardel no centro da defesa e Grimaldo regressa à esquerda. O meio-campo será composto por Rafa à direita, Pizzi e Gabriel no centro e Everton Cebolinha à esquerda. O ataque estará a cargo de Waldschmidt e Seferovic.

Será a segunda vez que Jardel jogará ao lado de Vertonghen, depois de terem alinhado 69 minutos, curiosamente, no empate a três golos com o Rangers, na Luz, apenas porque Otamendi foi expulso. Gabriel e Pizzi, por exemplo, só entraram de início como dupla no meio-campo três vezes, contra Moreirense, Farense e Rio Ave, em jogos do campeonato. E será a estreia de Seferovic e Waldschmidt, de início, no ataque. Só tinham coincidido em campo como dupla nos últimos nove minutos no jogo com o Rio Ave (3-0), em Vila do Conde, quando o Benfica já vencia por 2-0 e Jesus substituiu Darwin Núñez por Seferovic.

 

 

Ler Mais
Comentários (71)

Últimas Notícias

Mundos