«O União vive situação dramática. Está ligado às máquinas»

União 20-11-2019 21:02
Por Orlando Vieira

Jaime Gouveia falou, esta quarta-feira, pela primeira vez como novo presidente do Conselho de Administração da SAD do União da Madeira. O responsável máximo pelo clube madeirense veio acima de tudo falar do momento dramático em que se encontra o clube em termos financeiros e que tem afetado a equipa de futebol que disputa o Campeonato de Portugal.

«O União está ligado às máquinas, é dramático o momento que vive. Os jogadores vivem uma situação dramática e em condições nada dignas para qualquer ser humano. Quando se fere a condição humana de jogadores e funcionários temos que atalhar caminho. Não concedo que seres humanos deste clube passem pelas dificuldades que estão a passar. Há que colocar fim a esta degradação constante. É preciso resolver estes casos com urgência e não é uma urgência de dias, mas sim de horas, minutos. Estamos na presença de heróis.  A prática desportiva não pode atingir este limite. É nossa vontade dar a volta esta situação, que não será fácil. Parece que encontrámos um clube de bairro, com todo o respeito pelos clubes de bairro.»
 

Jaime Gouveia garantiu que vai pedir uma auditoria externa para que possa ser conhecida a verdadeira realidade financeira do União Madeira. «Não pode ser de outra forma, pois temos que trabalhar a partir de uma base concreta e verdadeira. Temos que credibilizar este clube e isso tem que ser feira com pessoas sérias e com competência. Temos que restaurar esta marca que é o União que ainda há três anos estava na 1.ª Liga. Quando aceitei o convite para ser presidente da SAD do União não fazia a mínima ideia que ia meter-me num poço tão fundo. Isto está mesmo no limite.»
 

Perante o caos em que encontrou o clube, Jaime Gouveia não pode garantir que a equipa – em 2015/2016 estava na 1.ª Liga - termine a presente temporada no Campeonato de Portugal. «O União corre todos os riscos como todas as sociedades desportivas que estão ligadas à máquina. Não podemos garantir nada neste momento, apenas trabalho sério da nossa parte. Disse aos jogadores e equipa técnica que estamos todos no mesmo barco. Se isto afundar vamos todos juntos, por isso temos que trabalhar em conjunto. Não fizemos qualquer promessa, apenas que vamos trabalhar.»
 

Jaime Gouveia confessou que vai pedir ajuda ao Governo Regional de Madeira, com quem vai reunir-se brevemente, de modo a que a situação financeira seja amenizada no imediato.
 

 

 

Ler Mais
Comentários (14)

Últimas Notícias