Vítor Ferreira renova ou rende milhões em janeiro

FC Porto 13-10-2019 10:19
Por António Casanova

HÁ mais uma pérola na formação do FC Porto a convocar a atenção de meia Europa: Vítor Ferreira, de 19 anos, não teve a felicidade de integrar nesta época o plantel principal dos dragões, como fizeram Tomás Esteves, Romário Baró e Fábio Silva, todos companheiros de equipa na histórica conquista europeia da UEFA Youth League, na campanha passada.

Mas as exibições que este craque em potência tem protagonizado na equipa B e também, ou especialmente, nas seleções mais jovens (ainda anteontem foi titular pelos sub-21) fizeram disparar o valor da sua cotação.
 

Nada disto passou despercebido à SAD, que procura acelerar o processo de renovação de tão valiosa promessa, que herdou os genes de futebolista do pai Vítor Manuel, antigo centro-campista de clubes como Belenenses, Campomaiorense, Farense, Varzim ou Aves, nas últimas décadas do século XX e igualmente para lá da viragem do milénio, tendo encerrado longa carreira em 2005/2006.

 

Aliás, a prorrogação do vínculo de Vítor Ferreira adquiriu contornos de urgência máxima, porque o contrato em vigor expira a 30 de junho de 2020 e a intenção dos responsáveis portistas é fixar uma cláusula de rescisão milionária, que permita afugentar a concorrência.

 

O adeus precoce ao FC Porto surgirá como alternativa ou recurso derradeiro para um médio que na última edição do prestigiado Torneio de Toulon foi eleito jogador revelação e que capitaneou a seleção de sub-19 no Europeu da categoria realizado em julho, na Arménia (Portugal perdeu a final, 0-2, frente à Espanha).

 

E, saindo já em janeiro, a SAD poderá, por outro lado, encaixar alguns milhões de euros com a venda do passe, começando a antecipar a obtenção das mais valias necessárias para equilibrar o exercício contabilístico de 2019/2020, após rombo provocado pela eliminação da Liga dos Campeões.

Ler Mais
Comentários (30)

Últimas Notícias