Sindicato dos Jogadores exige respeito por Bruno Fernandes

Sporting 23-09-2019 16:14
Por Redação

Em comunicado, o Sindicato dos Jogadores saiu em defesa de Bruno Fernandes na sequência do episódio protagonizado pelo capitão do Sporting no final do jogo com o Boavista, no Estádio do Bessa.

 

Comunicado na íntegra:

 

«O Sindicato dos Jogadores condena todas as ocorrências que constituem um ataque à profissão de futebolista. Condena ainda mais os ataques, injustos, ao caráter de uma pessoa.

 

Nesta perspetiva, o Sindicato dos Jogadores não podia deixar de estar ao lado de Bruno Fernandes no recente acontecimento que envolveu o jogador, no Estádio do Bessa, cujas imagens de um ato irrefletido foram amplamente divulgadas e escrutinadas por diferentes meios de comunicação, sobretudo porque não se aceitam julgamentos de caráter por quem não tem legitimidade desportiva e pessoal para o fazer.

 

Em primeiro lugar, trata-se de um claro exemplo do excesso de cobertura mediática sobre acontecimentos que em nada relevam para o futebol, ou para o desporto, demonstrando o que não deve ser feito, por colocar em causa a dignidade dos profissionais envolvidos e da própria modalidade, sem existir uma relação direta e proporcional entre os factos e o julgamento feito na praça pública.

 

Em segundo lugar, toda a discussão em torno deste assunto representa uma manifesta injustiça para com o jogador Bruno Fernandes, que de forma irrepreensível já se pronunciou sobre o sucedido. Manifesta injustiça pelo que representa e acrescenta enquanto jogador do Sporting Clube de Portugal e da Seleção Nacional, e enquanto capitão de equipa.

 

O Sindicato dos Jogadores reforça o caráter de Bruno Fernandes e a influência positiva que tem tido quer no seu clube, junto de colegas de equipa, dirigentes e adeptos, quer para o futebol português, pelo talento e qualidade que empresta às nossas competições. Um jogador que, para além do talento, tem o respeito de todos os colegas de profissão.

 

Errar é próprio do ser humano, deveria ser a forma como se lida com os erros a ser valorizada.

 

Desta forma, Joaquim Evangelista, presidente da Direção do Sindicato dos Jogadores, realça a necessidade de proteger os jogadores deste tipo de acontecimento:

 

«Enquanto presidente do Sindicato dos Jogadores, quero destacar a integridade, o profissionalismo e a autoridade que, enquanto capitão, o Bruno Fernandes conquistou. A classe, o futebol e o desporto em Portugal, em especial nesta modalidade onde a mobilidade é a regra, obriga a uma maior proteção dos jogadores capazes de influenciar positivamente esta e as próximas gerações. O Bruno Fernandes é, sem dúvida, uma dessas referências. É urgente, por isso, que as vozes dos que protegem o desporto se façam ouvir, na defesa do Bruno e dos demais praticantes e agentes desportivos que todos os dias se entregam e dão o melhor nas suas respetivas profissões, para dignificar o futebol e o país». 

Ler Mais
Comentários (71)

Últimas Notícias