9s58: Há dez anos que Bolt está sozinho (vídeo)

Atletismo 16-08-2019 13:07
Por Gabriela Melo

O jamaicano Usain Bolt é o homem mais rápido do mundo há uma década, embora seja um nome a menos nas pistas desde 2017, quando se afastou da competição. O recorde mundial dos 100 metros está fixado em 9.58 segundos desde 16 de agosto de 2009, nos Mundiais de Berlim, e só há memória de um hiato maior entre registos na história do atletismo. Mas o domínio do Lightning Bolt, a alcunha do oito vezes campeão olímpico, pode prolongar-se porque as esperanças ainda vêm muito atrás.

 

 

Foi preciso esperar 15 anos para o primeiro homem a correr abaixo dos 10 segundos nos 100 metros, o americano Jim Hines - demorou 9.95 a cortar a meta em 1968 -, perdesse o estatuto de recordista mundial para o compatriota Calvin Smith em 1983, com 9.93. Estes registos já segundo as regras redesenhadas pela federação internacional em 1976, que contemplam a medição de tempo totalmente automática, até centésimos de segundos. Depois destes feitos, apenas Usain Bolt se mantém no auge há mais tempo, quando decorreram 10 anos, hoje, sobre o último recorde mundial, obtido nos Mundiais de Berlim.


O tempo tem passado devagar sobre a marca inicial de Jim Hines. 41 anos separam os máximos de Jim Hines e Usain Bolt e 51 até ao momento na tentativa do homem de se aproximar dos 9.50 segundos. Mas os 9.58 do jamaicano foram apenas o coroar de três corridas a superar os seus limites e a baixar significativamente as marcas. É que nunca um velocista retirou tantos centésimos de segundo a um registo, 11, como fez o jamaicano num ano. Em maio de 2008, correu em 9.72 segundos em Nova Iorque, novo recorde mundial, que diminuiu para 9.69 em agosto do mesmo ano, em Pequim. Em Berlim, também em agosto mas de 2009, a poucos dias de celebrar 23 anos, o que sucedeu a 21,  Lightning Bolt deixou o mundo a seus pés ao cortar a meta em 9.58. Até então, só o americano Maurice Greene correra a menos de cinco centésimo de segundo do canadiano Donovan Bailey, que demorou 9.84 em 1996.


 

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias