Francisco J. Marques questiona «registo inigualável» de Bruno Lage

FC Porto 21-05-2019 23:48
Por Redação

O diretor de comunicação do FC Porto fez uma análise ao campeonato nacional, que terminou no passado sábado com o Benfica a sagrar-se campeão nacional.

«O ano futebolístico começou com o Benfica sobre pressão, mas o benfiquistão uniu esforços e conseguiu transformar o curso da competição através de uma série de procedimentos que não são normais», começou por dizer Francisco J. Marques, lançando de imediato:

 

«Por exemplo, os jogos do Benfica em Alvalade e no Dragão foram arbitrados por Artur Soares Dias e Jorge Sousa, árbitros que são considerados os melhores portugueses. Ou seja, o Benfica teve os árbitros que dão mais garantias de boas arbitragens. Mas quando vão a Braga, Guimarães ou Vila do Conde nunca têm esses árbitros. Quem tem estas influências? Ou isto não significa que alguém interfere?»

Falando no Porto Canal, Francisco J. Marques prosseguiu a análise com baterias apontadas ao treinador dos encarnados:

«O Bruno Lage, no campeonato nacional, é melhor do que o Guardiola. Tem um rendimento absolutamente extraordinário e inigualável no futebol português. Em 19 jogos tem 18 vitórias e um empate, com 72 golos marcados e 16 sofridos. Devemos saudar esse trajeto, mas porque será que esse trajeto tão bom não tem sequer paralelo com os outros jogos da mesma equipa orientados pelo Bruno Lage? Na Liga Europa, Taça de Portugal e Taça da Liga, Bruno Lage tem 10 jogos, 5 vitórias, 1 empate e 4 derrotas, além de 13 golos marcados e 11 sofridos. O que se fará para que no campeonato se consiga esta performance fantástica? O grande objetivo era ganhar o campeonato, pois era preciso encontrar uma forma de disfarçar tudo o que aconteceu nos últimos dois anos. Os métodos que levaram a uma série de vitórias do Benfica. Este ano encontrámos o mesmo tipo de caminhada de 2015/16, na altura quem fez de Bruno Lage foi o Rui Vitória, que também conseguiu uma série de vitórias no final do campeonato.»

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais
Comentários (168)

Últimas Notícias