Águias avançam rápido por Ramires

Benfica 17-05-2019 09:57
Por Redação

O calvário de Ramires na China, ao serviço do Jiangsu Suning, emblema pelo qual o médio brasileiro tinha feito o último jogo oficial a 1 de maio de 2018 (quando já não jogava desde outubro de 2017...), chegou, ontem, ao fim. O médio, agora com 32 anos, rescindiu oficialmente o contrato que o ligava ao clube chinês até dezembro deste ano e é agora jogador livre, condição que já levou a SAD do Benfica ao terreno para voltar a tentar o regresso do jogador à Luz, onde Ramires se sagrou campeão em 2009/2010, dando de seguida o salto para o Chelsea a troco de €22 milhões.


Os dados recolhidos por A BOLA acerca deste dossier não deixam margem para dúvidas sobre a intenção de Luís Filipe Vieira, que, recorde-se, já no verão passado tentou o regresso de Ramires à Luz, noticiado em primeira mão pelo nosso jornal, e que acabou por não ser materializado devido ao facto de o Jiangsu não ter aceite a desvinculação do jogador quando este, à altura, tinha mais ano e meio de contrato.


O cenário, porém, é agora diferente com a desvinculação de Ramires. Atenta a esse processo, a SAD do clube da Luz não perdeu tempo e contactou de imediato Ramires, não apenas para sondar a disponibilidade deste para voltar, mas também para lhe colocar em cima da mesa números muito tentadores para o internacional brasileiro.

As águias oferecem a Ramires dois anos de contrato e um vencimento líquido de €3 milhões por cada temporada, ou seja, mais alto que o de Jonas, o mais alto de todo o plantel. Além desses €6 milhões em ordenados, que juntando impostos custam o dobro aos encarnados, o Benfica ofereceu ainda a Ramires chorudo prémio de assinatura, no valor de €3 milhões. Números altos para o Benfica, mas nem tanto para Ramires, que ao serviço do clube chinês auferia cerca de €11 milhões/época, ou seja, praticamente quatro vezes mais do que o Benfica agora lhe oferece.

Ler Mais
Comentários (107)

Últimas Notícias