Kyren (con)vence e vinca maioria inglesa nos ‘oitavos’

Snooker 22:16
Por António Barroso, em Inglaterra

O inglês Kyren Wilson, de 27 anos, oitavo da hierarquia, é o 16.º e último apurado para os ‘oitavos’ do Mundial de Snooker, ao vencer na noite desta quinta-feira em Sheffield (Inglaterra) o escocês Scott Donaldson, de 25 anos, 34.º da hierarquia, por 10-4, no derradeiro jogo dos 16avos de final da prova da época 2018/2019 da World Snooker, a decorrer até 6 de maio.

 

Kyren, o ‘guerreiro (‘The Warrior’) trazia enorme vantagem da sessão inaugural (6-2) e confirmou a sua condição e favoritismo: irá agora defrontar nos ‘oitavos’ de final o compatriota Barry Hawkins, com a Inglaterra a ter 10 dos 16 ainda em prova.

 

Uma sessão rápida, da qual fica uma tentativa de Scott de um 147, e o inglês, semifinalista em 2018 (batido por John Higgins, 13-17) a impor a sua lei e a fechar depressa e bem o jogo antes que o tempo começasse a jogar contra si. Kyren irá agora ter pela frente o compatriota Barry Hawkins, nos oitavos, com a Inglaterra a confirmar maioria absoluta: tem 10 profissionais nos melhores 16.

 

«A 1.ª sessão decidiu tudo. Nesta segunda, diverti-me a jogar. Já sei o que é preciso para o Crucible na próxima vez. E quero voltar. O meu jogo é decente, estou ansioso por estar aqui no próximo Mundial. Gostei muito desta segunda sessão, diverti-me imenso a tentar fazer o que me restava depois do 2-6 da primeira sessão. Kyren nem precisou de jogar muito», afirmou Donaldson.

 

«Agora vou de folga algumas semanas. Espero que Maguire possa chegar longe, até ao título, quem sabe? Temos alguns jogadores decentes na Escócia, sabem [risos]? John Higgins já ganhou quatro vezes, porque não uma quinta?», disse um escocês satisfeito e «encantado» com o Crucible.

 

Já Kyren, sabe que a festa «vai ser rija» em Kettering na noite desta quinta-feira, 25 de abril, dia da Liberdade no nosso Portugal. «Vão abrir dois barris, pelo menos. Será brutal, selvagem mesmo, até porque a nossa equipa de futebol local foi promovida! Mas sei que ante Barry Hawkins, muito consistente nos últimos anos aqui, têm um registo fantástico, terei de subir o nível, em especial no meu jogo defensivo», disse o ‘Warrior», determinado em ir mais além do que as meias-finais de 2018.

 

«Uma palavra para Scott Donaldson: já fui estreante aqui e sei que voltará mais forte. Estava demasiado nervoso na primeira sessão. Estranho e não gostei foi de estar a jogar os ‘16avos’ e ter Selby ao lado já a jogar a segunda ronda. Mas já estou a pensar que tenho de melhorar a parte tática ante Hawkins, estou ansioso pelo duelo! Tenho de defender melhor: vejam Murphy, que também não está perfeito a defender mas o seu jogo longo ofensivo é… qualquer coisa! Incrível! Tenho chegado pelo menos aos quartos de final, agora quero subir o patamar», afirmou Wilson.

 

Bem disposto, como é seu timbre, Kyren revelou que já faz partidas com os filhos, Finley e Bailey, em casa. «Bailey já faz ‘breaks’ de 74, mas não digam isso a Barry Hearn, ou ele manda-lhe um convite para o ‘main tour’ para os próximos dois anos», disse Kyren, com humor, numa alusão, também, a uma das notícias do dia: a World Snooker atribuiu ao inglês Jimmy White, de 56 (!) anos, seis vezes campeão mundial, um convite para continuar no circuito profissional mais duas épocas, ele que joga no ‘main tour’ desde… 1980.

 

A revelação, ainda, de que os panos das mesas foram mudados na madrugada desta quinta-feira chegou por Wilson. «A bola anda mais e achei os buracos mais generosos [risos]. Tenho-me treinado do Stuart Bingham, adoro snooker e estou no ponto quanto ao meu jogo. Quem vai ser campeão? Ronnie e Allen fora dá bem a noção da dificuldade do Mundial. Aqui, qualquer um bate… qualquer um. Foi simpático da parte de Ronnie ter sido eliminado, e dar-nos uma chance de ganhar este, não [risos]?», concluiu Kyren.

 

À tarde, Ali Carter garantira lugar nos ‘oitavos’ ao bater Jack Lisowski (10-6) e começou a ronda já dos 16 melhores, com o australiano Neil Robertson, de 37 anos, terceiro do ‘ranking’ e campeão em 2010, na frente ante Shaun Murphy, de 36 anos, 13.º da hierarquia (e campeão em 2005), por 5-3, após a primeira das três sessões.

 

No outro jogo da sessão noturna, enquanto Kyren garantia a última vaga nos ‘oitavos, outro enorme candidato já começou a apontar aos ‘quartos’: o inglês Mark Selby, de 35 anos, quarto da hierarquia e tricampeão mundial (2014, 2016 e 2017, está em dificuldades e desvantagem (3-4) com o compatriota Gary Wilson, de 33 anos, 25.º do ‘ranking’, após ter estado a perder 0-3 e 2-4.

 

O Mundial iniciou-se sábado, dia 20 do corrente mês, em Sheffield, e termina a 6 de maio. Atribui 2,231 milhões de libras (2,577 milhões de euros) de prémios, das quais meio milhão de libras (577.553 euros) ao campeão.

 

Os oitavos de final, são jogados à melhor de possíveis 25 ‘frames’, em três sessões (8+8+9 ‘frames’ possíveis, respetivamente): vence o primeiro a ganhar 13 (de 13-0 a possíveis 13-12).

 

16 avos de final, jogos desta quinta-feira (apurado a negro):

Jack Lisowski-Ali Carter, 6-10

Kyren Wilson-Scott Donaldson, 10-4


Oitavos de final:

Shaun Murphy-Neil Robertson, 3-5

Mark Selby-Gary Wilson, 3-5

 

Oitavos de final, sexta-feira:

Shaun Murphy-Neil Robertson, 3-5 (2.ª sessão e conclusão, 10 e 19 h)

Stephen Maguire-James Cahill (1.ª e 2.ª sessões, 10 e 19 h)

Mark Williams-David Gilbert (1.ª sessão, 14.30 h)   

Mark Selby-Gary Wilson, 3-5 (2.ª sessão, 14.30 h)

 

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias