«Era suspender o jogo e retirar aqueles selvagens»

Sporting 13:33
Por Redação

Frederico Varandas, presidente do Sporting, pronunciou-se sobre o castigo de quatro jogos à porta fechada imposto pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol na sequência de insultos homofóbicos em jogos de futsal com Burinhosa e SC Braga, no Pavilhão João Rocha.

 

«Este caso gera uma oportunidade para refletir vários aspetos. Um deles é o timing - este caso remonta a outubro de 2018 e foram precisos oito meses para sair a sentença. As pessoas querem uma justiça célere. Depois há estas coincidências infelizes. A sentença sai numa data que diz muito ao Sporting e ao desporto português, em cima de uma final four europeia. Obviamente, fica mal. É importante rever os regulamentos para que isto não se repita», constatou à Sporting TV o líder leonino, que está já no Cazaquistão a acompanhar de perto a preparação da equipa para a final four da Liga dos Campeões de futsal.

 

Face a este castigo aplicado ao Sporting, Varandas considerou ainda que a FPF colocou a «fasquia» dos castigos a «um nível muito alto»: «Só este ano, por quatro vezes, em pavilhões e estádios, ouvi cânticos que celebram o homicídio de uma pessoa. Nestes casos, penso que (o castigo) nem devia ser interdição – era suspender o jogo e retirar aqueles selvagens dos recintos desportivos. É uma vergonha. A fasquia está muito alta e o Sporting vai estar atento a estes castigos.»

Ler Mais
Comentários (40)

Últimas Notícias