«Castigar todos pelos erros de três ou quatro é um exagero»

Paços de Ferreira 14-09-2018 13:13
Por Redação

Vítor Oliveira, treinador do Paços de Ferreira, comentou o castigo do Conselho de Disciplina da FPF que obriga o clube a disputar um jogo à porta fechada.

 

«Já me aconteceu tudo, até isso. Quando temos fechamos as portas aos que querem vir -  e já são tão poucos os que vão aos estádios -, castigam-se também as pessoas que não têm nada a ver com isso», referiu em conferência de imprensa, defendendo a instalação de mais câmaras nos estádios para que os verdadeiros «prevaricadores» possam ser castigados: «Castigar toda a gente pelo erro de três ou quarte é um exagero. Os clubes devem resolver isto o mais rapidamente possível.»

 

O técnico da equipa pacense, atualmente a competir na Liga 2, explicou ainda porque decidiu dar cumprimento ao castigo no jogo da Taça da Liga com o Aves: «O meu parecer junto da Direção foi que devia ser já neste jogo porque o nosso objetivo é o campeonato, e os jogos do campeonato são mais importantes que os da Taça da Liga. Foi tudo muito em cima, mas as pessoas têm de perceber que o Paços tem os seus interesses e são ter todos os adeptos a apoiar nos jogos do campeonato.»

 

Sobre o embate com o Aves: «Não me parece que haja uma diferença substancial, não há um fosso muito grande entre as equipas. Pensamos que podemos discutir este jogo com o Aves de igual para igual. Vamos querer ganhar, como em todos os jogos, mas vamos aproveitar para consolidar processos e dar oportunidades a alguns jogadores de mostrarem que podemos contar com eles para o futuro.»

 

Ainda assim, considerou reduzidas as possibilidades do Paços neste grupo onde participam ainda Benfica e Rio Ave: «Somos a equipa com menos possibilidades. As outras equipas são da primeira Liga, são adversários difíceis, com objetivos diferentes dos nossos e com legitimidade para ter favoritismo.»

Ler Mais
Comentários (8)

Últimas Notícias