Conceição escapa à suspensão

FC Porto 09-08-2018 18:00
Por Redação

A Secção Não Profissional do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol decidiu hoje punir Sérgio Conceição com uma multa na sequência da expulsão no encontro da Supertaça, com o Aves, em Aveiro. O treinador do FC Porto escapa, portanto, à suspensão, o que significa que poderá estar no banco a orientar os dragões na partida de sábado, às 21 horas, frente ao Chaves.

 

O protocolo estabelecido entre FPF e Liga estabelece, entre vários outros pontos, que treinadores e jogadores de clubes profissionais estejam sujeitos, mesmo quando atuam em provas de caráter amador, como é o caso da Supertaça, ao Regulamento Disciplinar da Liga. Que, embora no artigo 140.º estabeleça a suspensão como sanção para expulsões em casos de protestos por parte de dirigentes

 

- «Os dirigentes que, por ocasião dos jogos oficiais, protestarem ou adotarem atitude incorreta para com os elementos da equipa de arbitragem são punidos com a sanção de suspensão a fixar entre o mínimo de oito dias e o máximo de três meses (…) -, define mais à frente, no número 3 do artigo 168.º, que no caso dos treinadores o castigo seja, apenas, uma multa, reservando nestes casos a suspensão para casos de ‘Lesão de honra’.

 

«No caso da infração prevista no artigo 140.º, a sanção de suspensão não será aplicável aos treinadores e aos auxiliares

técnicos.»

 

Ora, tendo em conta aquilo que o árbitro Luís Godinho escreveu no relatório do jogo – que é a única ferramenta em que o Conselho de Disciplina se pode basear nas suas decisões –, foi entendido que Sérgio Conceição se limitou a protestar uma decisão do juiz do encontro, pelo que as suas palavras não se enquadram no campo da ‘Lesão da Honra’.

 

Tendo em conta estes factos, o Conselho de Disciplina entendeu punir apenas o treinador do FC Porto com uma coima.

Ler Mais
Comentários (161)

Últimas Notícias

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais