Ex-ministro da Educação de Cabo Verde analisa evolução económica do país (com fotos)

Lisboa 09-10-2015 23:16
Por Inês Antunes
O antigo ministro da Educação de Cabo Verde, José Luís Livramento, foi convidado de honra da Associação cabo-verdiana de Lisboa (ACV), esta sexta-feira, onde falou à diáspora sobre a evolução económica do país nos últimos 40 anos - desde o período da independência da então colónia portuguesa, oficializada a 5 de julho de 1975, até à atualidade.

A presença de José Luís Livramento inseriu-se num ciclo de conferências organizadas pela ACV a propósito das comemorações do 40.º aniversário da independência de Cabo Verde, que vão decorrer ao longo deste mês, e que incidem sobre o período pós-colonial.

Na tese, intitulada Cabo Verde, de uma economia de renda para um modelo de economia sustentável, posteriormente adaptada a livro, José Luís Livramento falou sobre o crescimento do país em diferentes fatores, destacando a «redução da pobreza, no aumento da taxa de alfabetização e da esperança média de vida».

Não deixa, contudo, de apontar novos caminhos para que a economia cabo-verdiana possa chegar a «um modelo de desenvolvimento sustentável».

«Claro que existe crescimento e desenvolvimento em Cabo Verde. Mas tal não significa que as atuais e as futuras gerações não tenham ainda muitos desideratos a resolver», afirmou o antigo governante.

«Temos ainda grandes desigualdades sociais. Além disso, é necessário retomar o investimento direto estrangeiro. Somos o 8.º país mais endividado do Mundo, vivemos de empréstimos públicos. É necessário criar elementos internos que possam suportar a economia do país», acrescentou o antigo ministro, dando como exemplo a aposta no turismo.

Fotos de António Azevedo/ASF
Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Últimas Notícias