Isabel de Santiago deu em Lisboa lição de como viver bem e destacou a importância do desporto na saúde

Lisboa 13-09-2019 23:44
Por Jorge Santos Carvalho

Isabel de Santiago, investigadora de Comunicação em Saúde, do Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Pública, da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, deu esta sexta-feira, no Jardim do Arco do Cego, ponto de concentração de muitos universitários ao final da tarde, uma lição de como viver bem, durante o evento Youngout Lisboa, que teve como objetivo mobilizar os mais novos para o desenvolvimento humano, sustentabilidade e determinantes de saúde e doença.

 

O desporto também foi um dos motivos de uma longa conversa.

 

Nascida em São Tomé e Príncipe há 48 anos, explicou por que aceitou participar. «Todos os desafios chamam a minha atenção, sobretudo os mais emergentes. Como este: alertar para a importância de um bom estado físico e mental para viver bem e em paz», começou por afirmar, em declarações exclusivas a A Bola. E acrescentou.

 

«O principal objetivo desta iniciativa passa por mobilizar os mais jovens para o desafio do Milénio (reduzir a pobreza e a fome, alcançar a educação universal, promover a igualdade entre sexos, reduzir a mortalidade infantil e materna, combater o HIV, malária e outras doenças, garantir a sustentabilidade ambiental e desenvolver parcerias globais) e, para  isso, é muito importante estar em bom estado físico e metal», acrescentou.

 

«O desporto também é decisivo para o desenvolvimento saudável do ser humano para um bom dia a dia», disse.  

Confrontada com o que se passa em África no que concerne ao desporto e a ligação com Portugal com os PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa), abordou a questão sem rodeios.

 

«África é um motor enorme para desenvolver a prática do desporto em nome da saúde. Há um grande instrumento para o desenvolvimento do desporto no continente. Mas queremos mais. Porque em África nasceram futebolistas de renome, como Mantorras ou Luís Boa Morte. Já gora, Jorge Fonseca, de origem são-tomense, sagrou-se recentemente campeão do mundo de judo na categoria de -100 quilos. Estes são, alguns exemplos, de como o desporto pode ter forte influência no bem-estar da pessoa no dia a dia. Por isso, queremos continuar a promover a prática do desporto no continente», finalizou.

Ler Mais

Últimas Notícias