Temperaturas começam a descer ligeiramente na Europa

Internacional 30-06-2019 18:37
Por Lusa

As temperaturas começaram finalmente a recuar na Europa, após seis dias da onda de calor que fez pelo menos oito mortos.

 

Em França, onde o recorde absoluto foi batido na sexta-feira com 45,9 graus centígrados no Sul, as temperaturas caíram cerca de 10 graus em Paris e no Noroeste, mas na zona leste continuam elevadas, 36/37 graus centígrados.

 

As temperaturas estão também mais suportáveis em Itália, com máximas de 37 ou 38 graus.

 

De momento, pelo menos oito mortes foram relatadas devido à onda de calor que remonta ao Saara: quatro em França (mais uma pessoa em situação de risco), duas em Espanha e duas em Itália.

 

As vítimas foram sobretudo pessoas idosas ou trabalhadores da construção -  Portugal escapou a esta vaga de calor excecional para um mês de junho.

 

França e Espanha têm-se debatido também com incêndios florestais, que exigiram a evacuação de casas e provocaram danos significativos já visíveis nas vinhas do sul da França.

 

Em Espanha, mais de 700 soldados, centenas de bombeiros e meios aéreos, como aviões e helicópteros, combateram vários incêndios no centro e nordeste, onde as temperaturas chegaram aos 42 graus.

 

O maior incêndio foi na Catalunha (Espanha), que já consumiu mais de 6000 hectares, mas está estabilizado, ainda que deva demorar alguns dias até ser extinto.

 

Por outro lado, na Alemanha, especialmente no centro e leste, as temperaturas continuam altas para o país e ainda chegam a 36 ou 37 graus, sendo necessário esperar até segunda-feira para se perceber se baixam novamente.

 

Segundo os serviços especializados alemães, a temperatura média de junho já é quatro graus mais alta que a do período de referência internacional, de 1981 até 2010.

Ler Mais

Últimas Notícias