África cresceu 3,6% em 2018

Internacional 21-06-2019 18:18
Por Redação

Segundo o relatório anual da economia em África apresentado, esta sexta-feira, nos encontros anuais do banco pan-africano (Afreximbank) que decorrem em Moscovo (Rússia), o continente cresceu 3,6% em 2018, menos duas décimas que no ano anterior, apesar da crise dos preços das matérias-primas.

 

A China e a Índia representam 21% do total dos negócios em África, enquanto o comércio interno representa apenas 16%, número que os analistas do Afreximbank consideram muito baixo, quando comparado com outros continentes.

 

«O facto de África ter muitas matérias-primas e pouca manufatura que permita trocas comerciais entre os países contribui para estes números», consideram os autores do relatório, embora salientando que, em 1980, «esse valor era de apenas 5,1%».

 

Já o défice da balança externa passou 70,4 mil milhões de euros em 2017 para 30,3 mil milhões de euros em 2018, graças ao aumento do preço das matérias primas.

 

Segundo o banco pan-africano, com sede no Cairo (Egito) e que tem como principal foco o financiamento e promoção do comércio e investimento no continente, o total das trocas comerciais de África em 2018 atingiram 885 mil milhões de euros em 2018, com um aumento que coloca o continente como uma das regiões com mais rápido crescimento do mundo.

 

A União Europeia permanece como o principal parceiro do continente (29,8% do total das trocas comerciais) mas as relações com os países em desenvolvimento, China e Rússia constituem já 35% do total das trocas comerciais.

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais

Últimas Notícias