«Não sei quem são os inteligentes que organizam o calendário»

BRASIL 26-10-21 10:32
Por Redação

Abel Ferreira assume que o facto de a equipa ter tido dois dias de descanso entre os últimos três jogos teve reflexos nos resultados. A vitória sobre o Sport Recife foi a terceira consecutivo para o Brasileirão, uma série que vem após cinco jogos sem vencer para o campeonato.

«O futebol moderno é isto: intensidade, vertical, jogar para a frente, rematar 36 vezes. Agora, para que isso aconteça, é preciso que se dê tempo para a equipa descansar. Foi o que aconteceu. Jogamos com o Bahia e tivemos dois dias de descanso, depois o Bragantino e dois dias para o Ceará», disse no final do encontro, deixando críticas a quem define o calendário:

«Não sei quem são os inteligentes que organizam. Como diria Zagallo, enquanto eu estiver aqui, vão ter que me engolir.»

E insistiu: «Hoje a equipa só jogou com este ritmo porque tivemos uma luta muito grande para adiar o jogo. Íamos jogar contra o Ceará, viajar de avião e jogar dois dias depois aqui. Isso é de quem não pensa, seja quem for. Temos que sentar treinadores, jogadores, televisão, quem organiza a competição... Se quiserem jogos com intensidade, tem que dar descanso.»

«A FIFA é muito clara. Diz que, no mínimo, temos que ter 72 horas de descanso. Mas aqui acreditam que, quanto mais jogo, melhor. Eu acredito no contrário», rematou.