Variante britânica «pode ser mais mortal»

COVID-19 22-01-21 5:44
Por Redação

A variante britânica da Covid-19, reconhecida pela sua maior capacidade de transmissão - apontada, em Portugal, como principal motivo para fechar as escolas, pode ser mais mortal. A conclusão foi avançado esta sexta-feira pelo primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, acompanhado do principal conselheiro científico, Patrick Vallance, e do médico Chris Witty.

«Além de se espalhar mais rapidamente, também parece haver evidência de que esta variante, primeiramente identificada em Londres, possa estar associada a um maior grau de mortalidade. É o impacto desta variante que está a colocar grande pressão sobre o SNS», disse Jonhson. Por esse motivo, disse nem está a «começar a pensar em terminar o confinamento».

A nova variante pode ser 30 por cento mais mortal.«Para pessoas com 60 anos, por exemplo, os dados disponíveis mostram que a cada mil pessoas infectadas com a antiga variante, dez poderiam morrer. Mas com esta nova variante a cifra aumenta para 13», disse Vallance, que frisou que ainda há «muita incerteza» acerca dos números, mas que há provas que indicam um aumento na mortalidade e na transmissibilidade desta variante.

Afirmou-se também que as vacinas aprovadas no país (Pfizer/BioNTech e AstraZeneca-Oxford) continuam a ser eficazes, de acordo com evidências.