Ex-Sporting revela práticas ilegais no Manchester City

INGLATERRA 13-01-21 12:14
Por Redação

Depois da sanção da UEFA por incumprimento do Fair-Play Financeiro, anulada pelo Tribunal Arbitral do Desporto, e do castigo da FIFA devido a irregularidades no processo de contratação de menor, o Manchester City volta a ser denunciado por práticas ilegais.

Uma investigação do The Athletic revela que os Cityzens violaram os estatutos da Premier League, que proíbem os clubes de «oferecer ao jogador, ou a outra qualquer pessoa relacionada com ele, de forma direta ou indireta, benefícios em forma de pagamento».

Em causa está um contrato de trabalho que foi oferecido ao pai de Gabriel Almeida, médio brasileiro que passou pelas camadas jovens do Sporting e que se mudou para o Manchester City em 2011. Situação denunciada pelo próprio ao The Athletic.

«A verdade é que recebia ordenado, mas nunca trabalhei. Nem sequer falava inglês. Inscreveram-me num curso de scouting, onde apareci duas vezes para marcar presença. Era uma mentira», revela o pai do jogador, que entre setembro de 2011 e junho de 2012 recebeu 1.120 euros por mês para desempenhar funções de olheiro no clube de Manchester, que nega «qualquer delito».

Gabriel Almeida, 24 anos, iniciou a formação no Sporting e passou ainda pelas camadas jovens do Tottenham e do Flamengo antes de se mudar para o Manchester City, em 2011. Três anos depois voltou ao Brasil para ingressar na equipa de juniores do Corinthians. Atualmente representa o Tupynambás, da Série D, quarto escalão do futebol brasileiro.