História favorece dragão

FC PORTO 03-07-20 2:5
Por Paulo Pinto

A derrota do Benfica na Madeira com o Marítimo e a vitória tangencial dos dragões em Paços de Ferreira foram a conjugação perfeita para colocar em definitivo o FC Porto na rota do título nacional.

A história recente do campeonato, mormente após a introdução na época 1995/1996 do método de três pontos por vitória, diz-nos que o FC Porto tem sido letal sempre que parte para as últimas cinco jornadas da Liga com vantagem pontual em relação ao segundo classificado. Na prática, os azuis e brancos nunca desperdiçaram uma diferença pontual tão significativa para o segundo classificado, o que representa um bom prenúncio até ao epílogo da competição.

Em 12 ocasiões que estiveram na frente à entrada para a 30.ª jornada, os dragões conseguiram sempre manter distância pontual para o seu mais direto perseguidor, chegando ao final da meta em primeiro lugar, coroando essa maratona de jornadas com as conquistas de títulos nacionais.

Mais: em 2012/2013, o Benfica partia para a reta final da prova com mais quatro pontos, mas um empate em casa com o Estoril e a derrota no Dragão, com o célebre golo de Kelvin, fez com que o FC Porto passasse para primeiro e chegasse ao almejado título.

Também na primeira época de Sérgio Conceição, o Benfica arrancou para a 30.ª jornada como primeiro classificado, mas o triunfo na Luz, com um golo de Herrera, colocou os portistas na vanguarda até ao final. Os números não valem vitórias, mas atestam um favoritismo para as hostes azuis e brancas para o que se falta cumprir do Campeonato.Sérgio Conceição quer refrear os ânimos e pede concentração máxima aos jogadores nas derradeiras cinco finais. A meta está à vista, mas ainda não foi cortada...