Adeptos que protagonizem cânticos racistas banidos dos estádios

ITÁLIA 03-12-19 7:45
Por Redação

A Liga italiana prometeu esta terça-feira, em conferência de imprensa, identificar os adeptos que protagonizem cânticos racistas e comportamentos discriminatórios de modo a proibir a sua entrada nos estádios, admitindo que o país fez «muito pouco até agora para erradicar o racismo».

«Vamos estádio a estádio, setor a setor, para identificar essas pessoas e pô-las longe dos recintos de futebol. Fizemos muito pouco até agora para erradicar o racismo do futebol no país, mas chegou a altura de enfrentar o problema. Precisamos de tempo, mas há que dar início a esse combate», afirmou o diretor executivo da Liga italiana, Luigi De Siervo.

Recorde-se que ultimamente vários jogadores da Serie A, nomeadamente Romelu Lukaku, Mario Balotelli, Frank Kessie, Dalbert Henrique, Miralem Pjanic, Ronaldo Vieira e Kalidou Koulibaby, têm sido alvos de cânticos racistas em campo.

«O objetivo é apanhá-los um a um e bani-los dos estádios, mas garantir que 10, 20 ou 30 pessoas não possam arruinar a imagem de um país», explicou De Siervo, que considerou que a resolução do problema passa pelas mãos do Governo, como «através de campanhas nas escolas e nos órgãos de comunicação social.»

O diretor italiano garantiu tudo fazer para que os jogos sejam suspensos por incidentes racistas: «Sou contra a interrupção de um jogo porque isso significa afetar todo um sistema. Eu compreendo os jogadores que são alvo dessa discriminação, mas defendo que se passe a intervir de forma imediata após a partida com punições severas.»