Layún e o cancro: «Abriu-me os olhos para muitas coisas»

MÉXICO 09-09-19 11:46
Por Redação

Depois de quatro anos a jogar na Europa, onde representou Atalanta, Watford, FC Porto, Sevilha e Villarreal, Miguel Layún decidiu voltar ao México, em janeiro último, para representar o Monterrey.

Porém, o regresso ao país natal trouxe uma notícia indesejada: aos 30 anos, foi-lhe detetado um tumor maligno. O mundo do defesa desmoronou-se.

«Foi algo estranho porque não tinha qualquer sintoma. De resto, as análises ao sangue nada detetaram. (…) Quando me deram a notícia foi um balde de água fria», recordou Layún, em declarações ao Primera Plana.

Felizmente, o tumor seria totalmente removido. A partir de então, nada foi como dantes.

«Fez-me recordar que sou humano, não importa a tua condição ou status. Passei a ter uma perspetiva diferente, abriu-me os olhos para muitas coisas», admitiu o mexicano, completando: «Cometemos pecados e não valorizamos certas coisas que temos ou fazemos. O simples facto de estarmos aqui, vivos, ao lado daqueles de quem gostamos, ter uma oportunidade de lutar pelos nossos sonhos ou deixar algo de positivo… Foi um despertar para mim.»