Donald Trump em polémica com capitã da seleção feminina

ESTADOS UNIDOS 26-06-19 8:20
Por Redação

Uma nova polémica está a marcar o mandato de Donaldo Trump enquanto presidente dos Estados Unidos da América. Esta quarta-feira, a capitã da seleção feminina afirmou que, em caso de vitória no Mundial-2019, as norte-americanas não vão visitar a Casa Branca, conforme fizeram em 2015 durante o mandato de Barack Obama.

«Não vamos visitar a p… da Casa Branca», respondeu a atleta numa conversa com adeptos na rede social Twitter. Ela que é uma ativista pelos direitos homossexuais e contra o racismo, valores que alega não serem partilhados pelo presidente norte-americano.

Horas depois, Donald Trump respondeu aos comentários da jogadora das Seattle Reign.

«Sou um grande adepto da seleção feminina de futebol, mas Megan Rapinoe devia pensar em vencer o Mundial antes de falar! Terminem a vossa tarefa, até porque nós nem sequer convidámos a Megan ou a seleção.. No entanto, ganhem ou percam, estão convidadas! Espero que não desrespeitem o país, a Casa Branca ou a bandeira», escreveu o presidente norte-americano no twitter.

Recorde-se que nos Estados Unidos da América é tradição os campeões dos quatro principais desportos (Basquetebol, Basebol, Hóquei no Gelo e Futebol Americano) visitarem a Casa Branca, bem como as equipas que conquistem títulos internacionais.

Desde que Donald Trump assumiu a presidência (2016), já foram vários os emblemas que se recusaram a ir, por não concordarem com as posições políticas do atual presidente.