«Benfica? Claro que quero dar o salto!»

BENFICA 16-06-19 1:32
Por Nuno Paralvas

Osama Rashid, 27 anos, sorri quando A BOLA lhe pergunta se tem conhecimento das primeiras páginas em Portugal que dão conta da possibilidade de mudar-se para o Benfica. «Já sei, já sei», confessa bem-disposto e simpático, para acrescentar, logo de seguida, para deixar tudo bem claro, que de nada foi informado oficialmente. «Ninguém falou comigo», insiste.

Benfica e Santa Clara, como A BOLA deu conta sexta-feita acertaram os pormenores da transferência do médio internacional iraquiano, formado nas escolas do Feyenoord, Holanda, país que o acolheu, juntamente com a família, como refugiado. O sonho de tornar-se futebolista profissional levou-o a passar, ainda na Holanda, pelo Den Bosch, Excelsior Maassluis e Alphense Boys até chegar a Portugal, onde entrou pela porta do Farense (ver peça ao lado). Mudar-se-ia para a Bulgária, onde jogou no Lokomotiv Plovdiv, até assentar arraias, em janeiro de 2017, em Ponta Delgada, para jogar no Santa Clara. Dois anos e meio depois tem a possibilidade de dar o maior salto na carreira. E essa hipótese domina-o, agora, nas férias que está a passar na Tailândia, onde tem programada visita às idílicas ilhas Phi Phi.

«Se isso se confirmar, só poderei ficar contente. Claro que gostava de jogar no Benfica», acrescenta, em conversa telefónica. E prossegue. «Na primeira volta, não joguei contra o Benfica. Mas no último jogo da época, sim. Todos sabem que o Benfica é grande. Mas quando se entra naquele estádio cheio sente-se que é mesmo grande. Ver com os nossos olhos é diferente. Tenho mais dois anos de contrato com o Santa Clara mas claro que gostava de dar o salto», rematou.