Motim em prisão faz pelo menos 29 mortos e 19 feridos

VENEZUELA 24-05-19 11:21
Por Redação

Pelo menos 29 pessoas morreram e 19 ficaram feridas, esta sexta-feira, na sequência de um motim numa prisão do estado da Portuguesa, na Venezuela, avança o El Español.

Os mortos são reclusos da prisão e os 19 feridos polícias da cidade de Acarigua, ex-capital do estado da Portuguesa.

O Ministério Público venezuelano está a investigar, adianta o jornal digital El Espanol.

O Observatório Venezuelano de Prisões, organização não governamental que defende os reclusos, denuncia um massacre policial.

Há ainda versões contraditórias sobre o que aconteceu. Não se sabe ainda se os prisioneiros estariam a tentar fugir ou se os confrontos começaram quando os guardas prisionais se preparavam para entrar numa ala sobrelotada.

O caso ocorreu numa prisão sobrelotada que fica a cerca de 350 quilómetros de Caracas, a capital da Venezuela.

A prisão foi construída para 250 reclusos, «mas alberga, neste momento, 540», refere o Observatório Venezuelano de Prisões.

«Estas situações acontecem porque os responsáveis estão a transformar as celas em masmorras», disse Humberto Prado, do Observatório Venezuelano de Prisões.

«Os prisioneiros na Venezuela vão continuar a morrer se nada for feito», advertiu ainda.

Em 2018, um motim numa cadeia matou 68 reclusos na cidade de Valência, muitos deles queimados vivos, recorda a Time Magazine.

Há dois anos, 39 presos morreram numa prisão no estado do Amazonas, lembrou o grupo que defende os reclusos.

Fontes locais referem que cerca de 30 prisões no país estão sobrelotadas, sendo casa de 57.000 reclusos.