Alberto Simango confiante na sua reeleição para a Federação

Moçambique 20-11-2019 17:34
Por Alexandre Zandamela, Maputo

Tacticamente, Alberto Simango Júnior soube escolher a melhor ocasião para, de forma triunfal, apresentar a sua candidatura à presidência da Federação Moçambicana de Futebol. Soube jogar com o triunfo (2-0) dos Mambas sobre o Ruanda e, sobretudo, com o empate (1-1) superiormente conseguido em Cabo Verde para, esta terça-feira, se anunciar, oficialmente, como concorrente à sua própria sucessão.

 

Simango Jr., que chegou à FMF há quatro anos, depois de dois mandatos de grande sucesso à frente da Liga Moçambicana de Futebol, tendo sido o responsável pela excelente visibilidade e projecção que o Moçambola conseguiu intra-muros, e não só, afirma-se confiante na renovação, içando como bandeira o trabalho que levou a cabo durante a vigência do seu exercício.

 

Edson Ussaca, mandatário de Simango na apresentação da candidatura, disse que o actual elenco federativo desenvolveu um trabalho notável, daí a sua segurança na reeleição do seu concorrente no escrutínio aprazado para 14 de Dezembro, em Maputo.

 

O mandatário afirma que, quando chegaram à Federação, em 2015, esta encontrava-se descredibilizada junto da Confederação Africana de Futebol (CAF) em virtude de dívidas e de uso indevido de fundos injectados pelo organismo continental para o desenvolvimento da modalidade nos seus países membros.

 

«Graças ao grande trabalho realizado pelo presidente Simango, internamente, na CAF e até na FIFA, foi possível reverter-se a situação e, hoje, a Federação Moçambicana de Futebol recuperou o seu prestígio, dentro e fora do país. Inclusive, o presidente Simango integra uma importante comissão da FIFA, como reflexo do seu exemplo na direcção da FMF», referiu Edson Ussaca.

 

Aliás, segundo ele, vários membros do actual elenco têm sido assediados pelos outros candidatos a fim de integrarem as suas listas. «Ora, esta avalanche de convites que nos chega é sinónimo de que toda a gente reconhece que realizámos um belíssimo trabalho. Por isso, mantemo-nos fiéis ao nosso presidente, Alberto Simango Jr.».

 

Estas eleições na Federação Moçambicana de Futebol, para o quadriénio 2020-2023, serão as mais concorridas de sempre, apresentando-se para o pleito quatro candidatos.

 

Para além de Alberto Simango Jr., que concorre para um segundo mandato, estão também na corrida Faizal Sidat, que assim pretende regressar à “Casa do Futebol”, onde teve um consulado de oito anos; Amílcar Jossubo, cujo nome veio à ribalta do futebol moçambicano pela Associação da Cidade de Maputo, de que foi presidente até semana passada; e Manuel Bucuana (Tico-Tico), ex-capitão dos Mambas, com passagens plenas de sucesso pelo Desportivo de Maputo, onde se formou, e pelo Jomo Cosmos, da África do Sul.

 

A votação nas eleições da FMF, que se guiam pelo princípio de «um homem, um voto», é feita pelos presidentes, ou seus mandatários, das Associações Provinciais de Futebol.

 

No entanto, devido aos escândalos que se foram sucedendo nestes escrutínios, para além de que os clubes, apesar de serem os principais fazedores do futebol, não eram tidos nem achados, adoptou-se o sistema de pré-eleição, isto é, a votação pelos clubes nas respectivas Associações Provinciais. Assim, o nome do candidato vencedor na província é aquele que o presidente da Associação levará para a eleição federativa.  

Ler Mais

Últimas Notícias