Dupla nacionalidade de Ansu Fati não é problema para a federação guineense

Guiné-Bissau 22-09-2019 11:37
Por Lusa

A obtenção da nacionalidade espanhola pelo futebolista guineense do FC Barcelona Ansu Fati “não constitui um problema”, disse hoje à agência AFP o vice-presidente da federação de futebol da Guiné-Bissau.

 

“Vários dos jogadores que jogam na nossa seleção têm também dupla nacionalidade. A detenção de nacionalidade espanhola não apaga a sua nacionalidade de origem. Ele é guineense”, afirmou Celestino Gonçalves, em declarações à agência noticiosa francesa.

 

Ansu Fati, de 16 anos, já marcou dois golos em quatro jogos da Liga espanhola.

 

“Ainda não contactámos o pai do Ansu Fati, Bori, que também era um bom futebolista, apesar de não ter tido oportunidade de jogar na seleção. Os conselhos do Bori serão determinantes para a escolha de o Ansu jogar ou não pelos ‘Djurtus’”, prosseguiu Celestino Gonçalves.

 

Na sexta-feira, o Conselho de Ministros de Espanha concedeu a nacionalidade espanhola ao futebolista Ansu Fati, nascido na Guiné-Bissau e que se estreou na equipa principal do FC Barcelona em agosto, com 16 anos, nove meses e 25 dias.

 

Nascido na Guiné-Bissau em 31 de dezembro de 2002, Anssumane Fati tornou-se no segundo jogador mais jovem a envergar a camisola ‘blaugrana’, depois de Vicenç Martínez Alama, na época de 1941/42, que se estreou aos 16 anos e 280 dias.

Ler Mais

Últimas Notícias