China recusa interferir em pedido de São Tomé para desembolso de 20 MUSD por empresa chinesa

São Tomé e Príncipe 18-05-2019 13:08
Por Lusa

O Governo são-tomense pediu à China ajuda para o desembolso do remanescente de um empréstimo, na origem da detenção do ex-ministro das Finanças Américo Ramos, mas Pequim alegou nada ter a ver com o assunto.

 

O ministro do Planeamento, Finanças e Economia Azul, Osvaldo dos Santos Vaz, solicitou o apoio do embaixador da República Popular da China em São Tomé, numa carta datada de 9 de janeiro, a que a Agência Lusa teve acesso.

 

Mencionando "a difícil situação financeira em que se encontra o país", Osvaldo Vaz pedia ao embaixador que o ajudasse a contactar a empresa chinesa "China International Fund Limited" que, no dia 20 de julho de 2015, assinou, com o anterior executivo liderado por Patrice Trovoada, "um acordo de empréstimo no valor de 30 milhões de dólares (26,7 milhões de euros).

Ler Mais

Últimas Notícias