SÁBADO, 27-05-2017, ANO 18, N.º 6328
AP
Estados Unidos
«Para competir com a China, a MLS tem de acabar com o limite salarial» - Pirlo
19:59 - 17-03-2017
Andrea Pirlo, médio italiano que representa o New York City, da MLS, considera que a restrição salarial da competição norte-americana impede o país de competir com os milhões da China.

«Acredito que a qualidade da MLS está a subir. Penso que, para poder competir com a China, há que acabar com as limitações que as equipas têm na abordagem ao mercado. As três exceções (máximo de 450 mil euros mensais para três jogadores do plantel) são poucas para convencer estrelas mundiais a virem para cá e é preciso ter um sistema livre, no qual as equipas possam contratar e vender sem restrições», comentou o transalpino em declarações à Gazzetta Dello Sport, tendo ainda revelado que sente falta dos jogos da Champions.

«Em julho de 2015 tomei a decisão de vir para os Estados Unidos e não me arrependo, mas sinto falta de um Juventus-Milan ou de jogos da Liga dos Campeões. São lindos de se jogar em qualquer idade!»


Redação

comentários

0
Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter
Faça um comentário (máx: 300)

mais de ESTADOS UNIDOS

Estados Unidos A Federação de Futebol dos Estados Unidos vai promover alterações nas camisolas da seleção masculina e feminina de futebol, na comemoração do mês de junho, destinado à comunidade LGBTQ. Ambas as seleções vão utilizar os números com as cores assoc
Estados Unidos Com 35 anos, Kaká continua a sua carreira no Orlando City, clube da MLS dos EUA. A estrela brasileira começou a época com uma lesão, mas sente que conseguiu uma época boa o suficiente para receber uma renovação. «Não é bom quando se começa a época

destaques