SEGUNDA-FEIRA, 27-03-2017, ANO 18, N.º 6267
Futebol
TAD considera que oferta de Kit Eusébio foi feita de forma transparente
16:48 - 16-03-2017
Na fundamentação para a rejeição do recurso do Sporting no caso dos ‘vouchers’, o Tribunal Arbitral do Deporto explicou porque considerou não haver qualquer «ilícito disciplinar» na oferta dos Kits Eusébio a árbitros por parte do Benfica.

Uma decisão que seguiu na linha de entendimento da Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga (CII) e do Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

«Tendo ficado demonstrado perante a CII, o CD da FPF e o TAD, de forma inequívoca, que as ofertas ocorreram “após os jogos”, que “tal conduta constitui prática generalizada dos clubes participantes nas competições nacionais de futebol” e que a oferta foi sempre realizada “de forma absolutamente transparente – «(…) é sempre feita na presença dos Delegados da FPF e depois de estes ou de um dos elementos das forças policiais questionarem os árbitros sobre se os elementos do SLB podem aceder ao balneário para a concretizarem» –, não sendo de molde a colocar em causa a integridade e a credibilidade dos referidos agentes desportivos, nem tão pouco aptas a afetar a imparcialidade dos mesmos e, com isso, a verdade desportiva», lê-se na decisão do TAD, para quem “não resulta minimamente provado nos autos” nem é “crível” que as ditas “ofertas” e “presentes” “tivessem o significado de uma solicitação ou convite a uma actuação parcial por parte dos árbitros”.

«Considera ainda o TAD, contrariamente ao que é defendido no voto de vencido pelo Árbitro indicado pela Sporting SAD, que do ponto de vista do preenchimento do tipo de ilícito se afigura pouco relevante saber qual o custo efectivo da refeição, salientando o TAD que “trata-se de refeições e não mais do que isso!”», acrescenta o organismo, que conclui:

- Por tudo isto, o TAD conclui que “[b]em andou o acórdão recorrido ao considerar não provado que a Benfica SAD tivesse «por qualquer meio e forma, direta /ou indiretamente, expressa e/ou tacitamente, solicitado e/ou sugerido a qualquer árbitro principal, árbitro assistente, observador e Delegado da LPFP uma actuação parcial e atentatória do regular decurso dos jogos (…) de forma a beneficiar as suas equipas principal e B e/ou prejudicar as equipas adversárias em algum(ns) jogo(s) concreto(s) por aquelas disputado(s) nas competições nacionais em que participam.»”.

O Acórdão refere a dado momento, que as conclusões obtidas resultam «em face da abundante prova produzida...» E conclui ainda que a oferta do denominado “kit Eusébio”, “nas concretas circunstâncias em que se verific[ou], não é apta a preencher o tipo de ilícito disciplinar “corrupção da equipa de arbitragem”, previsto e punido pelo artigo 62º, n.º 1, do RDLPFP, nem qualquer outra infracção disciplinar, ainda que indiciariamente.”.
Redação

NOTÍCIAS RELACIONADAS

comentários

43
Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter
Faça um comentário (máx: 300)
FG1976
21-03-2017 13:08
querem ver que cada vez que pago jantares de 200€ ou mais aos meus clientes é para lhe matar a fome....
Áquila
20-03-2017 20:39
Esta busca desesperada de qualquer coisa para entreter adeptos de certos clubes, cheira-me a bomba que vem aí e está para rebentar; aguardemos.
Em_nome_do_rei
18-03-2017 08:38
Se repararem existe imenso jogo fora das 4 linhas, e isto é legitimado pelos benfikistas. Entendem que é necessário existir pressões nos árbitros sempre que apitarem mal. Ora são este tipo de práticas que são proibidas em Inglaterra, assim com a introdução do video árbitro, que o benfika não quer!
CANM
17-03-2017 13:54
O BdC mais uma vez levou na cabeça e nunca mais aprende a meter-se SÓ com os putos da rua dele
courique
17-03-2017 13:27
Sim, a oferta era transparente que ninguém sabia delas , tanto era transparente que o Benfica já suspendeu a tal oferta transparente. Agora não acredito que os árbitros se deixassem corromper por tal oferta, mas era uma maneira macia de os por ajeito, como diz o povo uma mão lava a outra.
123456789

mais de FUTEBOL

Futebol A ‘France Football’ fez as contas aos ganhos de jogadores e treinadores na época 2016/17. Pela primeira vez, Cristiano Ronaldo ultrapassou Lionel Messi, José Mourinho não
Futebol O jornal britânico `The Sun´ identificou aquelas que considera ser as 50 maiores promessas do futebol a nível mundial. Entre os jogadores a seguir com atenção, encontr

destaques