SÁBADO, 29-04-2017, ANO 18, N.º 6300
Brasil
O jogo que só vendeu um bilhete, a Ronaldo e com desconto de estudante!
15:35 - 13-03-2017
Esqueça Ronaldo fenómeno, Ronaldinho Gaúcho ou Cristiano Ronaldo, o homem do jogo Miguelense-Murici, a contar para a sexta jornada do campeonato alagoano, foi outro Ronaldo: Ronaldo Nunes.

Ronaldo quem? Pois é, Ronaldo Nunes não joga futebol, é apenas apaixonado pela bola e ganhou o estatuto de estrela do jogo por ter sido o único cidadão capaz de pagar para ver a partida do Estádio Rei Pelé, em Maceió, palco com capacidade para 20 mil espectadores.

O momento mais alto do encontro realizado no passado dia 19 não foi o de nenhum dos golos do empate 1-1, entre alviverdes e papagaio. Não; foi o momento em que o speaker anunciou o «público pagante»: «Um», gritou a voz no estádio.

Esse «um», o nosso herói Ronaldo Nunes, claro está, investiu 10 reais (perto de três euros), equivalente a meio bilhete, por ter apresentado cartão de estudante de Biologia. Como houve contas de arbitragem e policiamento, o jogo resultou num prejuízo de três mil reais (quase mil euros, portanto).

Que Miguelense e Murici – últimos nas respetivas séries do alagoano – não são conhecidos por atraírem multidões, ninguém tem dúvidas. Mas outros fatores contribuíram para a apatia dos adeptos: o primeiro é de São Miguel dos Campos e o segundo de Murici, cidades distantes de Maceió, onde se realizou o encontro por falta de condições do recinto do alviverde.

Por outro lado, em São Miguel dos Campos houve um atraente festejo de Carnaval. Finalmente, o jogo foi adiado das 16 para as 20 horas, por causa da TV.

Mas Ronaldo Nunes não estava sozinho: nas bancadas havia um total de 51 pessoas, a contar com ele, só que todos dirigentes ou familiares dos jogadores, portanto, com entrada livre ou convite.
João Almeida Moreira

comentários

0
Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter
Faça um comentário (máx: 300)

mais de BRASIL

Brasil O duelo da Libertadores da passada madrugada, entre os uruguaios do Peñarol e os brasileiros do Palmeiras (que os brasileiros venceram por 3-2 depois de terem estado a perder), terminou em pancadaria entre os jogadores. Felipe Melo, brasileiro q
Brasil Bruno Souza, guarda-redes brasileiro que em março de 2013 foi condenado a 22 anos e três meses de prisão após sequestro, homicídio e ocultação de cadáver da ex-namorada, Eliza Samudio, foi, esta terça-feira, condenado a cumprir o resto da pena pelo S

destaques