SEXTA-FEIRA, 23-06-2017, ANO 18, N.º 6355
Professor José Neto
Seleção
«Seleção de todos nós, recuperar para ganhar» (artigo de José Neto, 2)
23:14 - 17-06-2014
Depois da derrota de Portugal com a Alemanha na estreia do Campeonato do Mundo, José Neto, antigo preparador-físico do FC Porto e professor universitário, escreve sobre a melhor forma da Seleção Nacional recuperar e vencer os dois jogos que se seguem no Brasil.

«E ... depois de o jogo de ontem... Aproveito para referir que a capacidade reativa de um desaire não será pelo facto de perder... mas pela prontidão com que teremos para nos levantar e a seguir. GANHAR!...e porque se passou por uma posição de sofrimento experienciado de uma derrota, essa sabedoria do vivido poderá fazer detonar uma dose indutora de libertação de endorfinas e dopaminas o "químico da motivação” no cérebro e por compensação, um espasmo de serotonina, o chamado "químico da felicidade", restabelecendo o equilíbrio consciente das próximas vitórias , porque ficam enunciadas ao nível do consciente. Também se sabe que as equipas que são mais capazes de encontrar as melhores fórmulas para resolver os seus problemas são aquelas que mais razões apresentam para consolidar uma dinâmica mais operante e ganhadora.
Muitas vezes os níveis de dificuldade nas respostas às exigências da competição se transformam em força mobilizadora e aglutinadora que por sua vez se traduz num enorme empenhamento coletivo onde possa despertar a causa detonadora para uma renovada prestação de excelência!...e numa EQUIPA QUE SE QUEIRA GANHADORA a capacidade para superar adversidades torna-se fenomenal, porque tem persistência, evoca a humildade, usa a perseverança para ouvir e corrigir, transpira rigor e alimenta a disciplina ao serviço do coletivo.

ALGUMAS TEMÁTICAS METODOLÓGICAS E QUE O TREINO COMPLEMENTAR ACONSELHA:

- Mobilização de todas as fontes de convicção para o sucesso.
- Transferência dos pensamentos negativos para positivos, desenvolvendo um plano de visualização de sucessos conquistados.
- Formulação (nas unidades de treino) de novos objetivos individuais e coletivos de conquista, (medindo e comparando rankings de sucesso) e assegurar que esses objetivos não colidam com os objetivos da equipa.
- Aplicação de técnicas de relaxamento, imaginação e visualização mental - concentrar-se nos êxitos pessoais no Futebol e na Vida.
- Impedir ao máximo para que se evidenciem quaisquer focos de instabilidade e que daí possam advir algumas crises de identidade... Como sabemos, isso poderia gerar perceção de ameaça e o jogador teria a porta aberta para uma crise de raciocínio, tornando-se prisioneiros das próprias imagens de perdedores, acusando um presságio devastador!...

Os estados de alma , o espírito de conquista , a crença gerará o OTIMISMO... O OTIMISMO GERA CONFIANÇA E A CONFIANÇA DITARÁ O SUCESSO.


2 - SELEÇÃO DE TODOS NÓS - Temperatura/ Aclimatação e Metodologia

As fontes de investigação na área da metodologia do treino desportivo referem-nos que o aumento da temperatura e da humidade do ar exige uma forte diminuição da intensidade e volume das cargas de treino, uma vez que a diminuição de consumo de O2 pode atingir os 30%.

A associar a isto, com a presença de altas temperaturas, pode ocasionar o aumento da circulação sanguínea até 20% do fluxo cardíaco e que pode atingir até quatro vezes mais, fazendo aumentar o grau de sudação e ver-se intensificado o processo de desidratação.

A média de perda de peso num jogo que ronda os 4% do peso do jogador, com as temperaturas elevadas, associadas à alta taxa de humidade pode disparar a percentagem para os 8 a 10%. Tudo isto, associado ao aumento dos lactatos e por consequência a diminuição do tempo onde se processa a fadiga...

O processo de aclimatação ocorrem nos primeiros 3/4 dias, vendo-se estabilizado ao fim de 7 a 12 dias. Neste âmbito ainda a referir o caso de uma mais fecunda aclimatação de jogadores de olhos castanhos ou negros, pois os atletas de olhos claros podem ver aumentado o nível de excitação devido à claridade da luz, provocando insónias, irritação e maior desequilíbrio emocional...

A relação da hora do treino e do rendimento também se torna importante, pois as manhãs (8-10 ) ou tardes (16-18) proporcionam melhorias de adaptação aos aspetos cognitivos e as tardes (16-18) proporcionam maior desempenho no que corresponde às respostas do domínio fisiológico (força/velocidade/coordenação etc...) em que os jogadores vêm consolidados uma melhor resposta ao consumo de O2 , maior ventilação pulmonar, vendo superado mais facilmente os índices de fadiga.

ALGUMAS TEMÁTICAS METODOLÓGICAS E QUE O TREINO COMPLEMENTAR ACONSELHA:

- Treinos curtos em volume e de média /alta intensidade , com intervalos longos sempre com compensação hídrica e respiratória.
- Associar na planificação do treino o que tenho vindo a referir para uma "nova visão de periodização competitiva e complementar, ou seja: treinar os níveis elevados de concentração; refocalização atencional para acudir a estados de sítio que o jogo provoca - jogadas tipo de início de jogo, antecâmaras de golo marcado ou sofrido, 1ºs e últimos minutos de jogo, vantagem ou desvantagem numérica, etc...etc...
- Abordagem às competências comunicacionais, verbais e não verbais por parte do treinador e jogadores, uso de palavra /chave em situações de marcação de bolas paradas... etc...
- Treino de estratégias para eliminar possíveis competências emocionais adversas.
- Treino de situações personalizadas de imaginação e visualização mental acessórias para a excelência na tomada de decisão
... etc...

mas para além de tudo isto , sempre os estados de alma, o espírito de conquista e a crença gerará o OTIMISMO... O OTIMISMO GERA CONFIANÇA E A CONFIANÇA DITARÁ O SUCESSO.»
José Neto

comentários

0
Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter
Faça um comentário (máx: 300)

mais de SELEÇÃO

Seleção Mark Geiger, dos Estados Unidos, é o árbitro designado para dirigir o jogo entre Nova Zelândia e Portugal, marcado para sábado, da 3.ª e última jornada do grupo A da Taça das Confederações. Mark Geiger, 42 anos, terá como assistentes o canadiano J
Seleção Danilo Pereira afirmou que a Seleção nacional só pensa na vitória no jogo diante da Nova Zelândia, e que o objetivo principal é acabar a fase de grupos no topo da classificação do grupo A. «O espírito é sempre o mesmo, de querer, de muita vontade,

destaques