TERÇA-FEIRA, 28-03-2017, ANO 18, N.º 6268
Registo da avioneta que se despenhou foi feito em 1973 e caducou em 2016
Moçambique O registo da avioneta que se despenhou hoje com seis pessoas na cadeia de montanhas de Machipanda, no centro de Moçambique, foi feito há 43 anos e caducou em junho de 2016, segundo informação a que a agência Lusa teve acesso. Dados publicados em 2015 na página na Internet do Instituto de Aviação Civil de Moçambique (IACM) indicam que o aparelho, um Islander, com o registo moçambicano C9-AOV, modelo BN2A-3 e número de série 024, foi matriculado a 10 de maio de 1973 e o registo caducou a 11 de junho de 2016. A aeronave, operada pela ETA AIR Charter e baseada na cidade da Beira, foi fretada à empresa Cornelder Moçambique para ligar as cidades da Beira (Moçambique) e Mutare (Zimbabué), tendo despenhando-se na aproximação a Mutare, após colidir com a cordilheira montanhosa de Machipanda, matando as seis pessoas a bordo, segundo um comunicado da Cornelder Moçambique.
Tubarões Azuis defrontam Luxemburgo esta terça-feira
Cabo Verde A seleção de futebol de Cabo Verde defronta esta terça-feira, a congénere de Luxemburgo, particular que terá como palco o Estádio Alphonse Theis, no Grão-Ducado. Os Tubarões Azuis procuram a primeira vitória sobre o combinado luxemburguês, depois de três empates em outros tantos particulares. Para este jogo, o selecionador Lúcio Antunes conta com os seguintes jogadores: Guarda-redes: Vozinha (Gil Vicente), Ivan Cruz (Gil Vicente) e Thierry Graça (Estoril) Defesas: Tiago Almeida (Moreirense), Delmiro Nascimento (Varzim), Carlitos (Omonia - Chipre), Gégé (Paços de Ferreira) e Fernando Varela (PAOK - Grécia) Médios: Marco Soares (AEL Limassol - Chipre), Nuno Rocha (Craiova - Roménia), Carlos Ponck (CD Chaves), Wuilito Fernandes (U. Mass Lowell - USA), Hélder Tavares (Tondela), Jamiro Monteiro (Cambuur - Holanda), Babanco (Feirense - Portugal) e Sérgio Semedo (Apollon Limassol - Chipre) Avançados: Heldon (Rio Ave), Garry Rodrigues (Galatasaray - Turquia), Jovane Cabral (Sporting B), Zé Luís (Spartak Moscovo - Rússia), Júlio Tavares (Dijon - França) e Kuca (Arouca)
Autoridades ainda sem indícios de carne adulterada importada do Brasil
Angola As autoridades angolanas não encontraram, até ao momento, qualquer lote de carne adulterada proveniente do Brasil, mas a investigação vai continuar até que seja descartada em definitivo a sua existência no país. A garantia foi hoje dada pela inspetora-geral do Ministério do Comércio de Angola, Helena Antunes. «Todas as forças estão a ser centradas e congregadas para que, de facto, isso não aconteça e não temos nenhum indício até ao momento. Vamos continuar a trabalhar de forma intensa para que as coisas possam caminhar tal e qual como elas se propõem», referiu Helena Antunes. Segundo a responsável, estão a ser feitas colheitas de amostras, junto do laboratório nacional de qualidade, para que se descarte a possibilidade da existência de carne brasileira adulterada. «A estratégia agora passa por fazer um acompanhamento minucioso sobre esta relação de empresas, que estão sob o cadastro e alçada do Ministério do Comércio, para que efetivamente possamos dar garantias efetivas de que não há perigo e que este produto não está a circular ao nível dos grandes, médios ou pequenos importadores», referiu. A polícia brasileira descobriu, na semana passada, que várias das principais empresas de carne do país, com a cumplicidade de agentes públicos e gestores empresariais, «maquilharam com produtos químicos», carnes que estavam em mau estado e não cumpriam os requisitos para exportação. O Governo brasileiro atribuiu na passada terça-feira as irregularidades a um delito de corrupção - a certificação de produtos adulterados foi obtida através de subornos - e não a um problema de saúde pública ou falta de controlo sanitário.
Líder do Parlamento alega existência de salários em atraso aos funcionários
Guiné-Bissau O líder do Parlamento guineense, Cipriano Cassamá, alegou hoje a existência de salários em atraso aos funcionários da instituição e pediu «a intervenção da sociedade civil junto do governo para resolver a situação», anunciou uma organização não-governamental. Augusto Mário da Silva, presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos, afirmou à agência Lusa que Cipriano Cassamá pediu às organizações da sociedade civil que o ajudem «a resolver um problema que afeta várias pessoas» no Parlamento. Além de falta de pagamento de salários aos funcionários, Cipriano Cassamá também disse que os subsídios que a lei determina que o Estado deve dar aos dirigentes do órgão em tratamento médico não estão a ser pagos. Cassamá não revelou desde quando as duas situações começaram a verificar-se, limitando-se a dizer que a falta de pagamento dos subsídios o afetam a ele próprio e ao vice-presidente do Parlamento, Inácio Correio, «uma vez que ambos não conseguem viajar para o estrangeiro para tratamento médico especializado», acrescentou o presidente da Liga dos Direitos Humanos. Fonte do comité sindical do Parlamento disse à Lusa que os ordenados foram pagos na semana passada, pelo que não há, neste momento, qualquer salário em atraso. A Lusa contatou o Ministério da Economia e Finanças - que gere os pagamentos -, tendo fonte da instituição afirmado que os salários foram pagos e que os Encargos com a Saúde (subsídio pago pelo Estado conforme a necessidade) só não são pagos porque o Parlamento «consome só em salários todo o orçamento que recebe mensalmente». Uma vez que a Guiné-Bissau não tem um orçamento aprovado pelo Parlamento desde 2015, todas as despesas têm sido calculadas com base em duodécimos elaborados a partir do último orçamento legal, pelo que o órgão recebe mensalmente 258 milhões de francos CFA (cerca de 168 mil euros), revelou ainda fonte do Ministério da Economia e Finanças. «Para alterar esta situação, ou o presidente do Parlamento escreve uma carta ao ministro da Economia e Finanças, pedindo uma dotação extra suportada politicamente, ou então os próprios deputados aprovam o orçamento já com uma nova dotação para o funcionamento do órgão», concluiu a fonte.
Polícia Nacional suspende greve de três dias após acordo com Governo
Cabo Verde A Polícia Nacional (PN) de Cabo Verde suspendeu a greve de três dias anunciada na semana passada, após chegar a acordo com o Governo, com mediação da Direção Geral do Trabalho (DGT). «Na sequência do pré-aviso de greve anunciado pelo Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL), e após a mediação convocada pela Direção Geral do Trabalho (DGT), o Ministério da Administração Interna (MAI) e o SINAPOL chegaram a um acordo de entendimento, que foi assinado por ambas as partes», anunciou hoje o Governo cabo-verdiano em comunicado. «Assim, o SINAPOL considera estar satisfeito com os termos do acordo e decidiu suspender a greve anunciada para os dias 30 e 31 de março e 1 de abril», completou a nota. Há uma semana, o presidente do SINAPOL, José Manuel Barbosa, anunciou que os agentes da PN iriam realizar uma greve de três dias, seguida de uma manifestação caso o executivo não satisfizesse as reivindicações da classe. O sindicalista indicou que em causa estavam «reivindicações relacionadas com o aumento salarial, promoções, progressões e reclassificações, redução da carga horária, regulamento de trabalho e as promessas ainda não cumpridas pelo atual Governo», que acusou de «falta de diálogo».
Subiu para seis número mortos em queda de avioneta
Moçambique Subiu para seis o número de vítimas mortais da queda da avioneta que se despenhou na zona montanhosa de Machipanda, na fronteira entre Moçambique e Zimbabué, com a morte do único sobrevivente do acidente. «São seis mortos agora», avançou Gelindo Vumbuca, comandante distrital da Polícia de Manica, que conduz as operações de busca no local do acidente juntamente com outros peritos. A avioneta, com o registo C9-AOV, despenhou-se na zona de Chiujo, no posto administrativo de Machipanda, distrito e província de Manica, no centro de pais, quando fazia o voo entre a cidade da Beira e Harare, capital do Zimbabué. A aeronave, um Islander operado pela ETA e que transportava da Beira para Harare (Zimbabué) o efetivo da direção da empresa Cornelder Moçambique, que opera o porto da Beira, tinha descolado do aeroporto internacional da Beira cerca das 08.00 horas.
Detidos na cidade da Praia dois suspeitos de terrorismo
Cabo Verde Dois indivíduos suspeitos de ligações ao terrorismo foram detidos na cidade da Praia numa operação conjunta entre a Polícia Judiciária e as autoridades norte-americanas, noticiou hoje a comunicação social cabo-verdiana. Os dois indivíduos, que domingo foram presentes ao Tribunal da Relação, estão detidos na cadeia central da Praia, devendo ser extraditados para os EUA. De acordo com a comunicação social, que cita fontes policiais, os dois indivíduos são suspeitos de tráfico de armas e droga para financiamento do terrorismo e chegaram a Cabo Verde provenientes do Senegal, onde estariam há algum tempo a ser vigiados pelas autoridades policiais dos EUA. Os indivíduos foram detidos à chegada à cidade da Praia, num voo da companhia aérea cabo-verdiana TACV. A Rádio Nacional de Cabo Verde adiantou que os dois homens tinham como destino final a Europa, mas uma fonte policial citada pelo jornal ‘Expresso das Ilhas’ disse que os indivíduos tinham Cabo Verde «como destino e não como escala».
Corpos das vítimas da queda de avioneta transladadas para o Zimbabué
Moçambique Os corpos das vítimas da queda hoje de uma avioneta na cadeia de montanhas de Machipanda, na principal fronteira terrestre entre Moçambique e Zimbabué, foram transladados para a cidade zimbabueana de Mutare, disse à agência Lusa fonte policial. «Dadas as difíceis condições de acesso ao local, cerca das 17.40 horas foi possível a remoção das vítimas, que foram transladados para a morgue do hospital central de Mutare», precisou Leonardo Colher, chefe do departamento de Relações Públicas do comando provincial da Polícia de Manica. O agente acrescentou que a polícia moçambicana está a guardar o local desde o incidente, para evitar eventuais atos de vandalismo, enquanto aguarda pela chegada de especialistas efetuar buscas e perícias no local. A aeronave, com seis pessoas a bordo - dois tripulantes e quatro passageiros -, despenhou-se cerca das 09.00 horas na cordilheira montanhosa de Machipanda, durante a aproximação a Mutare, após colidir com o monte Vumba, na sequência de condições atmosféricas adversas no local. A queda ocorreu na zona de Chiujo, no posto administrativo de Machipanda, distrito e província de Manica, no centro de pais. A avioneta transportava quadros da direção da empresa Cornelder Moçambique, que opera no porto da Beira, e tinha descolado do aeroporto internacional da Beira. O presidente do Conselho de Administração do Instituto Nacional de Aviação Civil, João de Abreu, prometeu declarações sobre o acidente ao final do dia.
Apresentação pública do relatório sobre as eleições de 2014 prevista para esta terça-feira
Guiné-Bissau A Comissão Nacional de Eleições (CNE) faz esta terça-feira, em Bissau, a apresentação pública do relatório sobre as eleições presidenciais e legislativas de 2014. Segundo a CNE, a abertura da cerimónia será presidida pelo presidente do Parlamento, Cipriano Cassamá. A produção do relatório contou com as assistências técnica e financeira do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e União Europeia (UE). No escrutínio de 2014, o atual chefe de Estado, José Mário Vaz, ganhou as presidenciais na segunda volta contra o seu adversário, Nuno Gomes Nabiam, enquanto o PAIGC venceu as legislativas com 57 deputados, seguido do PRS, com 41, num total de 102 parlamentares.
Seleção falha qualificação para o Afrobasket 2017
Cabo Verde A seleção de basquetebol de Cabo Verde consentiu uma derrotada por 60-67 frente à congénere da Guiné Conacri, em jogo da terceira e última jornada da fase de apuramento da zona 2 do Conselho Superior do Desporto em África para o Afrobasket 2017, disputado no domingo, em Dacar, Senegal. Com esta derrota, segunda no torneio de Dacar e quarta nas duas fases de apuramento (primeira fase em Bamaco, Mali), Cabo Verde falha a qualificação para o Afrobasket 2017, que será disputado de 19 a 30 de agosto, no Congo Brazzaville.
Avioneta despenha-se e faz cinco mortos
Moçambique Uma avioneta caiu esta manhã no Posto Administrativo de Machipanda – Chiujo distrito de Manica, nas cordilheiras montanhosas de Machipande. Trata-se de uma aeronave ainda sem identificação que na altura transportava funcionários seniores da empresa Cornelder de Moçambique. Segundo soube o nosso jornal o acidente de aviação registou-se cerca das 9 horas e regista-se a morte de cinco pessoas, entre eles Adelino Mesquita, Administrador Delegado da Cornelder, e irmão do atual Ministro dos Transportes e Comunicações, estando ainda a decorrer trabalhos no terreno para a identificação das vítimas. O Comandante Distrital da Policia em Manica, Gelindo Vumbuca, confirmou o acidente: «Registou-se acidente de aviação. Trata-se de uma aeronave ainda sem identificação que presume-se que saia da Cidade da Beira, decorrem diligências e oportunamente daremos mas dados.» O Presidente do Conselho de Administração do Instituto Nacional de Aviação Civil confirmou ao Folha de Maputo a queda de uma avioneta que estava ao serviço da Cornelder. João de Abreu afirma ainda que estão a ser apurados as causas da queda da avioneta e que até ao fim do dia voltará a falar do assunto.