Procurador-geral manda polícia impedir referendo na Catalunha

Espanha 12-09-2017 18:06
Por Redação
O Ministério Público da Catalunha deu instruções aos corpos de polícia da região para impedirem o referendo convocado pelo executivo regional para 1 de outubro, e entretanto já proibido pela justiça. De acordo com o El País, há ordem para que os Mossos d´Esquadra, a polícia regional catalã, «apreendam urnas».

Segundo uma nota enviada à imprensa, o Ministério Público pediu a «todas as forças da polícia - Guardía Civil, Polícia Nacional e Mossos d’Esquadra - que evitem que se cometam delitos».

«Os agentes de polícia irão adotar as medidas necessárias para apreender os meios ou instrumentos destinados a preparar ou organizar o referendo ilegal», diz o documento.

Depois de uma reunião com os três chefes da polícia, é pedido que as autoridades «atuem perante qualquer ato executado por autoridades, funcionários ou particulares em conivência com os que se preparam para celebrar um referendo ilegal», refere-se ainda.

Assim, é sublinhada especificamente a «apreensão de urnas, boletins de voto, manuais para as mesas, impressos eleitorais, propaganda eleitoral, elementos informáticos, assim como todo o material de difusão, promoção ou execução do referendo ilegal».
Ler Mais

Destaques

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais