«Património Mundial fez esgotar bonecos de Estremoz» - Diário de Notícias

Revista de Imprensa 14-01-2018 09:14
Por Redação
«Em menos de um mês, a elevada procura deixou as prateleiras das lojas vazias. Agora há que atrair mais ceramistas para conseguir ter bonecos, e os mais novos são essenciais.

A classificação de Património Cultural Imaterial da Humanidade atribuída pela UNESCO à barrística de Estremoz fez disparar a procura dos bonecos deixando vazias as prateleiras da célebre loja das Irmãs Flores. O stock esgotou em menos de um mês (o reconhecimento da UNESCO teve lugar a 7 de dezembro de 2017), tendo sido vendidas mais de mil peças. Mas houve procura para três mil, segundo as gerentes do estabelecimento. O problema é que o interesse da clientela contrasta com a falta de entusiasmo dos jovens da terra em dar continuidade à arte. São poucas as pessoas que ainda se dedicam a fazer bonecos de barro e o artesão mais novo tem 31 anos.»
Ler Mais

Últimas Notícias

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais