Mulher julgada em Espanha por ter autorizado filhos a juntarem-se ao Estado Islâmico

China 10-09-2017 15:58
Por Redação
O Ministério Público espanhol pede sete anos de prisão para uma mãe de nacionalidade marroquina, que vive em Barcelona, que autorizou os seus filhos menores a viajar para a Síria para se juntarem ao grupo extremista Estado Islâmico.

O Ministério Público acusa a mãe de colaboração de ter colaborado com a organização terrorista e pede uma pena de prisão de sete anos, perda de direitos e incapacidade de exercer cargos durante 15 anos e uma multa de 1.800 euros.

Os filhos, gémeos de 16 anos, foram julgados e condenados a 18 meses de internamento, pena que acabou por ser substituída por liberdade condicional com acompanhamento social.

Ler Mais

Destaques

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais