«Foi chato mas amanhã é um novo dia»

SPORTING 15-05-18 10:14
Por Redação

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, já reagiu à 'quente' tarde vivida na Academia de Alcochete, onde 50 adeptos dos leões invadiram o treino da equipa e espancaram alguns jogadores no balneário.

 

«Foi um dia difícil, lamento ter ouvido o Secretário de Estado do Desporto ter dito que era necessário tomar medidas corajosas mas não ter dito quais eram essas medidas. Há muito tempo que o Sporting fala na questão da violência das claques mas há quem continue a insistir que a não legalização das claques não é importante. O que se passou aqui hoje é um ato crimnoso, a polícia está cá desde o primeiro momento e vamos aguardar para ver quem são os responsáveis e tomar as nossas medidas. Como é lógico, os jogadores estão em estado de choque, têm famílias...

 

- É claro que vamos estar no Jamor, ao contrário do que muita gente queria. Os jogadores estão tristes com o que aconteceu mas querem jogar. Já ouvi uma série de teorias mirabolantes que dizem que este é o meu modus operandi. Independentemente de tudo, estes atletas e a equipa técnica são a família que eu escolhi, vê-los a serem agredidos a quatro dias de uma final não é algo que interesse à Direção! Iremos agir em conformidade, isto é um caso de polícia e não desportivo, é crime puro e duro. Felizmente a polícia atuou rapidamente e a partir daqui é estar a chover no molhado. Compreendo a frustração dos adeptos e repudio tudo isto. Foi chato mas amanhã é um novo dia e temos de perceber que o crime faz parte do dia-a-dia e tem de ser punido no local certo.»