Luís Gonçalves investigado por corrupção, Ministério Público pediu cinco documentos à FPF

FC PORTO 14-11-17 1:35
Por Redação

A BOLA confirmou esta manhã a notícia avançada pelo Correio da Manhã na sua edição de hoje: Luís Gonçalves, diretor-geral do FC Porto, está a ser investigado pelo Ministério Público por corrupção ativa na atividade desportiva. No inquérito, a cargo do Departamento de Investigação de Ação Penal – 1.ª Secção de Braga, foram solicitados à Federação Portuguesa de Futebol, no passado dia 27 de outubro de 2017, por «se mostrar imprescindível para a investigação do inquérito», vários documentos:

- A nota informativa relativa à nomeação dos árbitros para a 29.ª jornada da Liga 2016/2017;
- O relatório do encontro entre o SC Braga e o FC Porto;
- O comunicado do Conselho de Disciplina relativo ao mapa de castigos da 29.ª jornada;
- A lista da classificação final dos árbitros relativa à época 2016/2017;
- As notas obtidas pelo árbitro Tiago Antunes em cada jogo por ele apitado durante a época 2016/2017.

Recorde-se que Luís Gonçalves, diretor-geral do FC Porto, foi expulso do banco durante o encontro entre bracarenses e dragões, tendo sido suspenso por palavras ao árbitro Tiago Antunes, entre as quais se encontrava a expressão «vais ter uma carreira curta». O árbitro acabou mesmo por ser despromovido no final da temporada, o que acabou por motivar uma queixa no Ministério Público, que investiga agora o caso.